Bolsa

PSI 20 arrastado pela Mota-Engil, EDPR e Sonaecom


 

Lusa / AO online   Economia   10 de Nov de 2009, 15:31

O principal índice da bolsa portuguesa, o PSI-20, encerrou esta terça-feira a cair 0,26 por cento, para 8.515,06 pontos, arrastado pela Mota-Engil, pela EDP Renováveis e pela Sonaecom e em linha com a maioria das bolsas europeias.
Dos vinte títulos que compõem o PSI-20, 14 encerraram a perder, cinco fecharam a ganhar e uma permaneceu estável, numa sessão em que trocaram de mãos 37,3 milhões de títulos, no valor de cerca de 104 milhões de euros.

A liderar as descidas estiveram a Mota Engil, que caiu 1,77 por cento para 4,08 euros, a EDP Renováveis, que desvalorizou 1,32 por cento para 6,71 euros, e a Sonaecom, que perdeu 1,05 por cento para 1,87 euros.

Na banca, o BCP perdeu 0,84 por cento para 94 cêntimos e o BPI recuou 0,25 por cento para 2,39 euros a acção. Apenas o BES fechou a ganhar 0,56 por cento para 5 euros.

Nas telecomunicações, a PT perdeu 0,61 por cento para 8,10 euros e a Zon Multimédia perdeu 0,92 por cento para 4,28 por cento.

Na energia, a EDP Renováveis registou uma das maiores quedas do PSI-20, seguida da REN que desvalorizou 0,53 por cento para 2,98 euros, mas a EDP fechou a ganhar 0,48 por cento para 3,08 euros, a Galp Energia valorizou 0,12 por cento para 12,2 euros.

A Mota Engil permaneceu inalterada com os investidores sem reagirem ao anúncio de que a empresa vai investir 1,3 mil milhões de euros até 2012.

A retalhista deverá ainda reforçar a sua posição na Polónia com a abertura de 550 novas lojas Biedronka.

Na Europa, as bolsas negociavam praticamente todas em terreno negativo, à excepção do CAC de Paris que seguia estável nos 3.785,59 pontos.

As perdas oscilavam entre os 0,12 por cento do DAX e os 0,02 do IBEX.

O índice Euronext 100 perdia 0,17 por cento para 657,16 pontos, enquanto o índice DJ Stoxx 50 subia 0,11 por cento para 2.491,29 pontos.

Os índices europeus registaram a primeira descida em cinco dias depois da confiança dos investidores alemães ter caído acima das previsões.

O índice do organismo alemão ZEW Center, hoje divulgado, aponta para uma queda do índice de confiança dos investidores para 51,1 pontos depois de no mês passado ter ficado nos 56 pontos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.