PSD/Açores lamenta "falta de estratégia"do Governo Regional para energia e ambiente

PSD/Açores lamenta "falta de estratégia"do Governo Regional para energia e ambiente

 

Lusa/AO Online   Regional   4 de Dez de 2018, 10:25

A deputada do PSD/Açores Catarina Chamacame Furtado considerou “preocupante” a “enorme falta de estratégia” para os setores da energia e do ambiente na região, destacando a “inequívoca falta de credibilidade dos documentos provisionais”.

A parlamentar lamenta, em comunicado, o adiamento “sucessivo” de medidas que “vêm sendo prometidas desde o início da presente legislatura, das quais pouco ou nada se viu de concretização, e o que se viu desilude fortemente”.

Referindo-se à Estratégia Açoriana de Energia para 2030, ao Plano para a Mobilidade Elétrica dos Açores (PMEA) e ao Plano Regional de Ação para a Eficiência Energética, a social-democrata disse que “quase tudo está por fazer”.

O PSD sublinha que o Relatório de Execução Financeira Anual de 2017 mostra uma execução “de apenas 35,8%, ficando praticamente 775 mil euros de promessas pelo caminho” ao nível da eficiência energética.

Na mobilidade elétrica “a execução foi de 0%, o que é um verdadeiro feito”, afirma Catarina Chamacame Furtado, criticando que os 250 mil euros da dotação tenham ficado por utilizar.

A porta-voz do PSD/Açores para o Ambiente e Energia afirma que, “sem nada para mostrar", o executivo regional socialista "usou recentemente um documento interno para apresentar publicamente o ponto de partida para aquela que será a Estratégia Açoriana para a Energia”.

Contudo, sublinhou, a iniciativa “já esteve prevista para 2017, para 2018, e surgiu novamente na proposta de Plano e Orçamento 2019”.

Sobre o ambiente, a parlamentar considera que as propostas para 2019 "também pecaram por falta de concretização e de credibilidade” e exemplifica com uma execução de 66% em 2017 ao nível da qualidade ambiental.

O PSD/Açores denuncia ainda o que diz ser “a falta de credibilidade dos dados estatísticos de produção e gestão de resíduos na região” e continua à espera, “desde agosto, dos esclarecimentos pedidos sobre essas matérias”.

O Plano e Orçamento dos Açores para 2019 foram aprovados na semana passada com votos favoráveis do PS, que tem maioria absoluta no parlamento dos Açores, do PCP e do CDS-PP.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.