Projeto "Vamos à Horta" combate desertificação e promove produtos da terra em Avis

Projeto "Vamos à Horta" combate desertificação e promove produtos da terra em Avis

 

Aonilne/Lusa   Nacional   16 de Set de 2011, 10:02

 O combate à desertificação e a promoção dos produtos da terra são dois dos objetivos do projeto “Vamos à Horta”, que está a ser desenvolvido em Avis (Portalegre) com horticultores, a maioria jovens, anunciaram  os promotores.

Promovido pela Associação para o Desenvolvimento Rural e Produtos Tradicionais do Concelho de Avis (ADERAVIS), o projeto conta atualmente com a participação de cerca de 10 horticultores e já tem “duas dezenas” de consumidores finais.

Joaquim Lopes, um dos responsáveis da ADERAVIS, explicou hoje à Agência Lusa que o projeto está numa fase “embrionária”, mas disse acreditar que vai “crescer”, pois “há muitos horticultores em lista de espera”.

O projeto destina-se a comercializar frutas e legumes de produção local e, desta forma, pretende-se combater a desertificação do meio rural e incentivar um setor da microeconomia local: as hortas familiares.

Todos os dias, os hortelãos colhem frutas e legumes das suas hortas, que depois de lavados e tratados vão encher uns cabazes, compostos por sete ou oito produtos, que depois são comercializados naquela região.

“Quem faz os contactos junto dos consumidores somos nós, ADERAVIS. Nós contactamos locais públicos, como escolas, bancos, centro de saúde e comercializamos os cabazes”, explicou.

De acordo com Joaquim Lopes, “à medida que o número de clientes vá crescendo, mais horticultores irão entrar neste projeto”.

O responsável indicou ainda que a maioria dos hortelãos envolvidos no projeto são jovens interessados em “diversificar” o seu negócio para não estarem única e exclusivamente “dependentes” das empresas que normalmente compram os seus produtos.

Os cabazes estão a ser comercializados entre os 10 e os 11 euros.

A iniciativa, que conta com o apoio do município local, tem como objetivo futuro alargar a comercialização destes produtos a outras zonas daquela região alentejana.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.