Princesa Ana sugere consumo de carne de cavalo no Reino Unido


 

Lusa/AO online   Internacional   15 de Nov de 2013, 15:20

A princesa Ana, filha da rainha Isabel II e antiga campeã de equitação, causou surpresa ao sugerir que se coma carne de cavalo, apesar de o seu consumo ser um assunto tabu no Reino Unido.

“A nossa atitude face ao comércio da carne de cavalo e ao valor da sua carne deverá mudar”, declarou a princesa Ana durante a conferência anual da associação 'World Horse Welfare', na quinta-feira, em Londres.

Cerca de sete mil cavalos são ameaçados de abandono no Reino Unido, segundo organizações de defesa dos animais.

A princesa sugeriu que os criadores tratariam melhor dos seus animais se eles fossem destinados ao consumo.

“O número de casos de maus-tratos diminuiria se a carne de cavalo tivesse um verdadeiro valor?”, questionou, sublinhando que em França um lombo de carne de cavalo era o pedaço mais caro nos talhos.

“Precisamos de compreender se este valor desempenha um papel na redução de casos de maus-tratos”, acrescentou.

O consumo de carne de cavalo, que desagrada aos britânicos, é residual na Europa. França tem entre 650 e 700 talhos com este tipo de carne, enquanto na Alemanha há perto de uma centena.

No início deste ano, a descoberta de carne de cavalo em lasanhas pre-confecionadas que se julgava conterem carne de vaca provocou um escândalo no Reino Unido e em vários países europeus.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.