Presidente do PE lamenta morte de eurodeputado com “enorme ética”

Presidente do PE lamenta morte de eurodeputado com “enorme ética”

 

Lusa/AO Online   Regional   17 de Set de 2019, 08:29

O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, lamentou hoje a morte do eurodeputado socialista André Bradford, em julho passado, recordando a sua “enorme ética” e a sua luta pela “valorização da autonomia política dos Açores”.

“Tenho de fazer uma comunicação que muito me entristece. De forma imprevista, o nosso eurodeputado português André Bradford deixou-nos […]. Era jovem, tinha 48 anos”, disse David Sassoli naquela que é a primeira sessão plenária da assembleia europeia após uma interrupção para férias (desde julho passado) e que decorre na cidade francesa de Estrasburgo até quinta-feira.

Recordando a carreira de André Bradford, o presidente do Parlamento Europeu apontou que, “durante toda a sua vida, [o eurodeputado socialista] dedicou-se a funções cívicas, sempre em prol da democracia e da valorização da autonomia política dos Açores”.

E recordou a “sua gentileza e oratória reconhecida por todos, a sua formação cultural e pessoal e a sua enorme ética”.

“Foi eleito para [este mandato] do Parlamento Europeu e tinha um novo e importante desafio pela frente”, lamentou David Sassoli, expressando as suas condolências à família, amigos e à Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas (grupo político europeu no qual está integrado o PS).

André Bradford, que esteve 10 dias em coma induzido após um episódio de síncope e paragem cardiorrespiratória, faleceu a 18 de julho passado no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, aos 48 anos de idade.

Natural de Ponta Delgada, André Bradford era licenciado em Comunicação Social e tornou-se em 2000 assessor de imprensa da Secretaria Regional do Ambiente do Governo dos Açores, tendo desempenhado depois funções de assessor político e de secretário regional.

Como deputado à Assembleia Legislativa Regional dos Açores, exercia as funções de líder do grupo parlamentar do PS até ter sido apontado pela estrutura regional do partido para integrar a lista nacional socialista nas eleições europeias de 26 de maio.

Com a morte de André Bradford, entrou para o Parlamento Europeu a décima efetiva da lista socialista, a investigadora Isabel Estrada Carvalhais, que iniciou funções a 03 de setembro.

Isabel Estrada Carvalhais, de 46 anos, é professora de Ciência Política e Relações Internacionais na Universidade do Minho, onde dirige o programa de doutoramento e de licenciatura nessa área.

No Parlamento Europeu, Isabel Estrada Carvalhais será membro efetivo da comissão parlamentar da Agricultura e Desenvolvimento Rural e suplente das comissões do Desenvolvimento Regional e das Pescas.

Integrará também as delegações da assembleia europeia para as relações com os Estados Unidos e o Canadá.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.