Açoriano Oriental
Presidente da Associação de Municípios do Triângulo defende rotatividade no cargo

O presidente da Associação de Municípios do Triângulo (AMT) declarou esta semana que, apesar de a associação estar "num patamar que lhe permite dar um passo em frente", para que esse passo se concretize "é necessário haver rotatividade na presidência da mesma".

Presidente da Associação de Municípios do Triângulo defende rotatividade no cargo

Autor: Joana Medeiros/AO online

José Leonardo Silva, presidente desta associação desde 2014 e presidente da Câmara Municipal da Horta, perante os últimos anos da AMT afirmou: "Fui presidente numa fase em que a AMT estava completamente inativa e é com satisfação que vejo que atingimos os nossos objetivos quase na totalidade", referindo-se a alguns dos pontos altos da associação como  a presença na BTL ou a apresentação das festas do Triângulo. 

Para além disto, o autarca de um dos municípios do Triângulo - composto pelas ilhas de Faial, Pico e São Jorge - relembra ainda o desenvolvimento do projeto SeaWatch, "visando a segurança nas nossas zonas balneares ou mesmo a promoção dos nossos produtos”. 

José Leonardo Silva frisou ainda que “apesar de ter sido neste mandato que se começou a falar na Associação de Municípios do Triângulo, é preciso pensar o futuro Triângulo como um todo, pelo que considero que é necessário haver rotatividade na liderança da AMT", adiantando que "só assim é possível termos um verdadeiro Triângulo, com a envolvência de todos os autarcas”.

Assim sendo, e reconhecendo os objetivos e os desafios que se colocam atualmente à associação são diferentes, José Leonardo Silva sublinha que “é imperioso que se trabalhem e discutam os assuntos comuns a estas três ilhas como um todo”.

Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.