Prémio não é prematuro, é investimento, diz José Saramago


 

Lusa / AO online   Nacional   9 de Out de 2009, 11:24

O escritor José Saramago defende que o Nobel da Paz não é prematuro "se o tomarmos como um investimento".
Numa breve declaração que colocou no blog (https://fundjosesaramago.blogspot.com/) antes de entrar numa cerimónia em Itália, onde se encontra, Saramago comenta que "é possível que comece a dizer-se que o Prémio Nobel da Paz foi prematuro, mas não o é se o tomarmos como um investimento."

O investimento a que o Nobel português da Literatura se refere é depois clarificado: "Graças a ele talvez Obama ganhe ainda maior consciência de quanto o necessitamos".

"Falou-se muito de Barack Obama neste blog, alguns dirão que demasiado", começa por dizer o escritor, para acrescentar: "Quando uma esperança nasce há que saudá-la conforme o seu merecimento, e este parecia não ter limites".

O Prémio Nobel da Paz foi hoje atribuído ao Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, "pelos seus extraordinários esforços para reforçar a diplomacia internacional e a cooperação entre os povos", designadamente os "esforços de Obama no sentido de um mundo sem armas nucleares", segundo o Comité norueguês.

Como Presidente, Barack Obama "criou um novo clima na política internacional", lê-se na citação da atribuição do prémio.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.