Açoriano Oriental
Preços dos combustíveis em Portugal são dos mais elevados da UE
 O presidente da Autoridade da Concorrência, Manuel Sebastião, reconheceu hoje no Parlamento que Portugal tem, em matéria de combustíveis, dos preços mais elevados da União Europeia.
article.title

Foto: EPA/JUSTIN LANE
Autor: Lusa/AO Online
   "Somos um país que nos situamos alto nos preços", afirmou Manuel Sebastião na comissão parlamentar de Assuntos Económicos onde foi hoje apresentar o relatório intercalar sobre a evolução dos preços dos combustíveis.

    "Não somos dos países mais baratos em termos de preços dos combustíveis", acrescentou o mesmo responsável.

    O presidente da AdC disse, no entanto, que apesar de Portugal poder ocupar a quinta ou a sétima posição entre os países europeus com preços dos combustíveis mais elevados, isso deve-se muitas vezes a "diferenças muito pequenas", na ordem dos cêntimos.

    A principal explicação avançada por Manuel Sebastião, para a diferença de preços a nível europeu, deve-se ao facto de o preço internacional do produto à saída das refinarias portuguesas ter um 'spread' mais elevado em função da sua localização e das características dos portos.

    "O preço à saída da refinaria é o preço internacional, formado em Roterdão, com o spread, e nós temos um spread maior do que as refinarias do Norte da Europa, como França ou Holanda", afirmou.

    A esse preço acresce, em Portugal, o preço da logística, que é de dois cêntimos por litro, e o preço da distribuição, que é de 10 a 11 cêntimos.

    "Neste caso, não temos a noção de que seja muito elevado, comparando com outros países, mas são aspectos sobre os quais nos devemos interrogar", concluiu.

    O presidente da AdC prometeu conclusões definitivas sobre o mercado dos combustíveis, nomeadamente se existe cartel, concertação de preços ou abuso de posição dominante, no relatório final de Março.
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.