Açoriano Oriental
Praias com Bandeira Azul mas todos têm de ser responsáveis

A pandemia não vai impedir as praias de hastearem a Bandeira Azul. No entanto, este ano foi necessário fazer um esforço de adaptação às novas condições, que implicam que sejam implementadas as regras determinadas pela autoridade de saúde

Praias com Bandeira Azul mas todos têm de ser responsáveis

Autor: Ana Carvalho Melo/Lusa

A Bandeira Azul vai ser hasteada este ano em 42 praias dos Açores, mais uma do que em 2019, anunciou ontem a coordenação nacional do Programa Bandeira Azul, que pede responsabilidade aos veraneantes no regresso ao mar.

As distinções deste ano, apresentadas ontem em conferência de imprensa no Aquário Vasco da Gama, em Oeiras, contemplam no total do país 322 praias costeiras, mais cinco do que em 2019, e 38 fluviais, mais três do que no ano passado.

As praias estão distribuídas pelo Algarve (87 praias costeiras, menos uma do que no ano passado), Norte (76 praias, mais uma do que no ano passado, 70 delas costeiras e seis fluviais), Tejo (57, mais uma, das quais 47 costeiras e 10 fluviais), Centro (46, mais duas praias, das quais 29 costeiras e 17 fluviais), Alentejo (36, das quais 31 costeiras e cinco fluviais, com mais uma fluvial), Açores (42 praias costeiras, mais três) e Madeira (16 costeiras, menos uma).

A bandeira azul contempla ainda 18 portos de recreio e marinas, onze no continente, cinco nos Açores e dois na Madeira, e nove embarcações ecoturísticas, cinco no continente e quatro na Madeira.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.