Açoriano Oriental
Covid-19
PPM pede audições urgentes sobre retoma de voos internacionais nos Açores

O PPM vai solicitar "audições urgentes" às secretárias regionais dos Transportes e Obras Públicas e da Saúde nas Comissões de Economia e de Assuntos Sociais do parlamento dos Açores por causa da retoma dos voos internacionais.

PPM pede audições urgentes sobre retoma de voos internacionais nos Açores

Autor: Lusa/AO Online

Numa nota de imprensa divulgada, o único deputado do PPM na Assembleia Legislativa Regional, Paulo Estêvão, informa que as audições solicitadas visam "questionar o executivo regional a propósito dos procedimentos específicos adotados no âmbito da retoma dos voos internacionais por parte da SATA e da TAP" e das “linhas vermelhas” que "foram traçadas no âmbito do possível surgimento de indícios que prognostiquem um perigo de contágio em grande escala”.

“Isto no sentido de cancelar, de forma imediata, os voos internacionais entre os Açores e os Estados Unidos", acrescentou.

A Azores Airlines, do grupo SATA, retomou hoje as ligações aéreas internacionais com quatro destinos, operação interrompida desde 22 de março na sequência da pandemia de covid-19, disse fonte da companhia aérea.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a empresa adianta que retoma "a partir de hoje" os seus voos com Boston (Estados Unidos da América), onde reside um grande número de emigrantes açorianos, Toronto (Canadá), Frankfurt (Alemanha) e, "mais tarde, em agosto, Cabo Verde".

A programação da retoma dos voos internacionais da Azores Airlines inclui cinco ligações por semana em julho e outubro e sete ligações em agosto e setembro para Boston, cinco voos por semana para Toronto e duas vezes por semana para Frankfurt, indicou a companhia à Lusa.

Para a representação parlamentar do PPM, "não existem condições de segurança para realizar voos internacionais entre os Açores e os Estados Unidos dada a situação pandémica que se está a viver naquele país e a fragilidade dos procedimentos de segurança adotados nos Açores".

O PPM sustenta que "o diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infectocontagiosas dos Estados Unidos referiu que os país pode chegar aos 100 mil novos casos diários de covid-19" e defende que "a realização dos voos internacionais entre os Açores e os Estados Unidos, para mais nas condições atuais em que um grande número de passageiros viaja sem ter realizado testes previamente", deve "ser reequacionada".

"Os riscos de surgir uma situação de contágio em grande escala nos Açores são muito significativos no âmbito da atual situação", alerta o deputado Paulo Estêvão, eleito pela ilha do Corvo.

Desde meados de maio que os Açores deixaram de exigir o cumprimento de quarentena obrigatória à chegada à região, uma medida que foi substituída pela realização de testes à covid-19 à chegada ao arquipélago, caso os passageiros não tenham realizado um teste nas 72 horas anteriores ao embarque.

Na nota, o PPM avança ainda que vai apresentar uma iniciativa parlamentar - que "utilizará os mecanismos regimentais que forçam o seu debate imediato" - que visa "discutir a questão do reinício dos voos internacionais com a América do Norte nas condições atuais e os riscos que a população açoriana enfrenta num contexto deste tipo", além das "condições de controlo da pandemia covid-19 adotadas no contexto da retoma das ligações aéreas internacionais".

"A questão será obrigatoriamente discutida, por iniciativa do PPM, na próxima reunião plenária do parlamento dos Açores, que se realizará entre os dias 07 e 10 de julho de 2020", adianta o deputado.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.