Portugal emitia em 2005 menos dióxido de carbono do que Espanha

Portugal emitia em 2005 menos dióxido de carbono do que Espanha

 

Lusa/AO Online   Nacional   22 de Dez de 2008, 15:30

Portugal emitia, em 2005, menos gases responsáveis pelo efeito estufa do que Espanha, que desde 1996 mantém uma tendência ininterrupta de aumento das emissões de CO2, segundo dados dos institutos de Estatística português e espanhol, hoje publicados conjuntamente.

   A publicação "A Península Ibérica em Números", apresentada pelo INE português e INE espanhol pelo quinto ano consecutivo, compara indicadores dos dois países relativos a várias áreas sócio-económicas, como Território e Ambiente, Educação e Cultura, Saúde e Protecção Social, Mercado de Trabalho, Transportes, Comunicações e Turismo.

    Na área ambiental, os númerops hoje divulgados demonstram que Portugal tem mantido, desde 2003, emissões de dióxido de carbono em torno das seis toneladas por habitante, enquanto Espanha tem vindo a aumentar, ultrapassando já as oito toneladas por habitante, muito próxima da média da União Europeia.

    Portugal encontra-se entre os países menos poluentes na União Europeia, com emissões de 6,4 toneladas de CO2 por habitante, ao passo que Espanha se encontra já no meio da tabela, com 8,5 toneladas. Menos poluentes que Portugal em 2005, só a Letónia, a Lituânia, a Roménia, a Suécia e a Hungria.

    Em comparação com os espanhóis, os portugueses são também menores produtores de lixo, com a maior parte do território nacional a produzir entre 250 e 500 quilogramas de resíduos indiferenciados, de vidro, papel e cartão, abaixo da média entre 500 e 650 quilogramas de Espanha.

    Enquanto em Portugal só as regiões de Lisboa, Algarve e Madeira registavam uma maior quantidade de resíduos urbanos recolhidos por habitante, em Espanha, só as regiões da Galiza, Astúrias, Extremadura, Catalunha, Ceuta e Melilla têm baixos níveis de produção de lixo.

    As regiões de Lisboa, Algarve, Açores e Madeira eram, a par com a Andaluzia, Astúrias e Cantábria, as regiões da Península Ibérica mais gastadoras de água, em 2005, segundo os mesmos dados.

    Naquelas regiões, cada habitante consumia, em 2005, entre 180 a 420 litros de água por dia, o que compara com um consumo médio entre 150 e 180 litros de água por dia na maior parte das regiões da Península Ibérica.

    Ao contrário, as regiões Norte de Portugal e Navarra, La Rioja e País Basco, Baleares, Ceuta e Melilla e Canárias, de Espanha, registavam um menor consumo, já que cada habitante gastava apenas entre 100 e 150 litros por dia, segundo os mesmos dados.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.