Portugal afastado do play-offs de apuramento do Euro2009

Portugal afastado do play-offs de apuramento do Euro2009

 

LUSA/AO   Futebol   9 de Set de 2008, 19:50

A selecção portuguesa de futebol de sub-21 realizou  uma exibição muito pobre frente à modesta República da Irlanda (2-2), no Funchal, e ficou, assim, fora dos “play-offs” de apuramento para o Europeu de 2009
A “esperança era a última a morrer”, diziam os jogadores e equipa técnica portuguesa, mas essas palavras não convenceram os madeirenses, que afluíram em pouco número ao estádio, queixando-se do preço dos bilhetes (10 e 15 euros), nem os irlandeses.
Num jogo que Portugal tinha que ganhar, de preferência por muitos, e ficar à espera de desfechos favoráveis nos outros grupos, para ficar entre os quatro melhores segundo classificados e atingir os “play-offs”, a equipa portuguesa afundou-se.
Os golos de Ricardo Vaz Té e Manuel Fernandes, aos 38 e 45+1 minutos, foram insuficientes pelo menos para terminar a qualificação com uma vitória, já que os irlandeses empataram a partida na segunfa partem, com dois golos do inspirado Owen Garvan.
Rui Caçador fez apenas duas alterações em relação ao “onze” que perdeu em Wembley, frente à Inglaterra, aproveitando os regressos de Pelé e Manuel da Costa, que estiveram castigados.
A equipa das “quinas”, como era sua obrigação, entrou ao ataque e Manuel Fernandes, aos quatro minutos, de livre directo frontal e, Vieirinha, num remate à entrada da área, aos 11, obrigaram o guardião irlandês a duas defesas difíceis.
Contudo, o ritmo luso afrouxou, os irlandeses subiram no terreno e o jogo passou a ser feito a meio-campo.
O golo português surgiu algo surpreendentemente, aos 38 minutos, quando Vieirinha foi à linha, pela direita, e cruzou atrasado para o coração da área, onde apareceu Ricardo Vaz Té a rematar forte, sem hipóteses de defesa para Shane Redmond.
O segundo tento ainda surgiu antes do intervalo, já nos descontos, quando Manuel Fernandes, na área, rematou forte após bom entendimento com Vaz Té.
A segunda parte começou praticamente com o golo irlandês, quando Sean Scannell, em posição duvidosa, fugiu pela esquerda e deu o golo a Owen Garvan, aos 50 minutos.
Já com uma defesa constituída apenas por três elementos, por opção táctica, Portugal viu-se novamente surpreendido aos 65 minutos, com o segundo golo irlandês, novamente obra de Owen Garvan, que trabalhou bem na área sobre Manuel da Costa.
O recém entrado Saleiro, aos 75 minutos, atirou ao lado e, aos 79, foi a vez de Hélder Barbosa atirar ao poste esquerdo da baliza de Redmond, na última oportunidade da equipa lusa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.