Polícia tem ordens para impedir "intromissão" de quem se prepare para ilícitos na Cimeira da NATO

Polícia tem ordens para impedir "intromissão" de quem se prepare para ilícitos na Cimeira da NATO

 

Lusa / AO online   Nacional   20 de Nov de 2010, 11:52

O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, afirmou hoje que as forças de segurança portuguesas têm instruções para impedir a intromissão de elementos que “tenham cometido ou se preparem” para “cometer ilícitos”.

“As instruções que as forças de segurança, o SEF e a GNR têm vão no sentido de impedirem a intromissão de elementos que se preparam para cometer ilícitos ou que tenham cometido ilícitos”, afirmou Rui Pereira, em conferência de imprensa na Cimeira da NATO, em Lisboa.

Cerca de 40 ativistas anti-NATO foram hoje detidos pela PSP por desobediência à autoridade, na zona do Parque das Nações, disse à agência Lusa fonte da PSP no local.

Os ativistas, provenientes de várias organizações anti-NATO, entre as quais a Clown Army e a PAGAN, manifestavam-se no cruzamento da avenida Infante D. Henriques com a avenida de Pádua.

Entre terça e as 17:00 de sexta-feira foram impedidos de entrar em Portugal 207 estrangeiros, entre os quais vários ativistas que se preparavam para participar na Cimeira anti-NATO e nas manifestações de sábado.

Segundo Rui Pereira, “as forças de segurança, a PSP, a GNR, o SEF e a PJ têm cumprido a sua missão de forma exemplar”.

O BE anunciou sexta-feira que vai pedir explicações ao Governo sobre o impedimento de entrada de cidadãos europeus, afirmando que garantir a segurança é diferente de atropelar os direitos e as liberdades fundamentais.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.