Liga Vitalis

Persistência do Santa Clara ditou vitória em Freamunde

Persistência do Santa Clara ditou vitória em Freamunde

 

Lusa/AO online   Futebol   6 de Dez de 2009, 20:50

O Santa Clara venceu hoje fora o Freamunde, por 2-1, e manteve-se no grupo dos líderes da Liga de Honra de futebol, enquanto a equipa nortenha ficou em situação cada vez mais difícil na classificação, após a 12.ª jornada

Com o empate (1-1) do Portimonense com o Desportivo das Aves e o triunfo do Feirense sobre o Sporting da Covilhã (3-2), o grupo de líderes passou a integrar apenas as equipas de Santa Maria da Feira e de Ponta Delgada, com vantagem para a primeira, ambas com 21 pontos, mais dois que os algarvios.

Em Freamunde, onde venceram com justiça, os açorianos inauguraram o marcador por Tó Miguel, aos 24 minutos, sofreram o empate aos 55, numa grande penalidade muito duvidosa convertida por Marco Tiago, e garantiram o triunfo aos 70, quando Rincon apontou o seu sexto golo na prova.

Enquanto o Santa Clara continua na frente, o Freamunde somou a segunda derrota seguida, numa uma série de sete jogos sem vencer, continuando com 10 pontos e na zona de descida.

Sem ganhar desde 26 de Setembro, a formação nortenha iniciou o jogo com seis alterações no “onze” que foi goleado pelo Trofense (4-0), enquanto a equipa de S. Miguel não precisou de fazer uma “revolução” após o empate em casa com o Beira-Mar (1-1), registando apenas duas mudanças.

A vantagem mínima dos açorianos ao intervalo (1-0) justificava-se plenamente e resultava da melhor qualidade exibida em campo por uma equipa mais tranquila, solidária e bastante dinâmica nas acções atacantes, com destaque para as movimentações dos “alas” Lico e Nuno Santos.

Os dois jogadores estiveram nos melhores lances da equipa, incluindo uma tabela entre ambos, aos 18 minutos, concluída com o remate de Nuno Santos, o melhor em campo, às malhas laterais.

Danilo, aos 15 minutos, após canto da esquerda, cabeceou para uma grande defesa de Tó Figueira, que aos 24 nada conseguiu fazer para travar o cabeceamento de Tó Miguel, entre os centrais, que não ficaram isentos de responsabilidades.

O Freamunde, com um futebol desligado e muito aos repelões, só por três vezes chegou à área contrária, com destaque para um remate de Raviola aos 14 minutos, disparatado e por cima da baliza, quando se encontrava em excelente posição.

Ao intervalo, Jorge Regadas trocou Júnior Maranhão e Romaric por Marco Cláudio e Luiz Carlos e ganhou a aposta: o Freamunde chamou a si o controlo do jogo e chegou à igualdade por Marco Tiago, numa grande penalidade muito forçada, após Stopira ter ganho posição na área a Luiz Carlos.

Os locais podiam ter virado o resultado aos 66 minutos, após confusão na área, e numa altura em que a chuva intensa transformara o jogo numa autêntica lotaria.

O Santa Clara acabou por ser mais feliz, mas também fez por isso, ao ganhar novamente vantagem no marcador aos 70, quando Rincon aproveitou um choque entre os defesas contrários Raviola e Luís Pedro para ganhar o ressalto e, à vontade, bater Tó Figueira pela segunda vez no jogo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.