Penalty de Lucho garante empate ao FC Porto

Penalty de Lucho garante empate ao FC Porto

 

Lusa/AO   Futebol   24 de Out de 2007, 21:23

O FC Porto deu hoje um importante passo rumo aos oitavos-de-final da Liga dos Campeões de futebol, ao empatar no reduto do Olympique Marselha 1-1, em encontro da terceira jornada do grupo A da competição
Uma grande penalidade transformada pelo argentino Lucho Gonzalez aos 79 minutos permitiu hoje ao FC Porto empatar 1-1 em Marselha, deixando bem encaminhada a qualificação para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões em futebol.
Com cinco pontos (menos dois que o líder Marselha e mais dois e quatro que Besiktas e Liverpool, respectivamente) após a terceira jornada do Grupo A, o FC Porto foi quase sempre a melhor equipa, enviou duas bolas ao poste na primeira parte e teve "alma e coração" para empatar, depois de Niang ter inaugurado o marcador, aos 70.
O golo de Lucho - o segundo nesta edição - foi também o primeiro que o Marselha sofreu na prova, podendo mesmo ser decisivo para as contas do grupo, já que o FC Porto tem ainda que receber a equipa francesa, o Besiktas (venceu hoje os ingleses por 2-1) e deslocar-se a Liverpool, tendo por isso excelentes possibilidades de aceder aos "oitavos".
Na terceira vitória em deslocações a França, o bicampeão português, ainda assim, não conseguiu repetir o feito de 22 de Outubro de 2003, quando venceu em Marselha por 3-2, na fase de grupos que catapultaria Mourinho e seus pupilos para a vitória na Champions, no ano seguinte.
Já com Bosingwa e Fucile aptos para as laterais direita e esquerda, respectivamente, o treinador do FC Porto, Jesualdo Ferreira, chamou ainda ao onze inicial Stepanov e Bruno Alves para o centro defensivo e Paulo Assunção, Raul Meireles e Lucho Gonzalez para o meio-campo.
Na frente de ataque, Jesualdo Ferreira reservou a surpresa Mariano Gonzalez para acompanhar Ricardo Quaresma e Lisandro Lopez, enquanto o Marselha actuava com Cissé como único avançado.
O FC Porto, reconhecendo a importância da partida, procurou dominar desde cedo e, aos 10 minutos, começou a série azarada de Raul Meireles: após excelente jogada de Bosingwa pela direita, o médio do bicampeão português rematou forte e enviou a bola ao poste direito, com o guarda-redes Mandanda a ser decisivo com um desvio subtil.
Dominadores a meio-campo e rápidos na saída para o ataque, os "azuis e brancos" voltaram a gelar o Vélodrome (19 minutos), quando Meireles obrigou novamente Mandanda a desviar novo remate para o mesmo poste, desta vez na sequência de uma jogada de Quaresma e Lucho na direita.
Receoso e quase incapaz de salvar-se do sufoco português, o onze francês assustou aos 34 minutos, num livre de Zenden, superiormente defendido para canto por Helton.
Ao intervalo, Jesualdo Ferreira retirou o "apagado" Mariano Gonzalez e colocou Hélder Postiga ao centro do ataque e, aos logo aos 47 minutos, Bosingwa cruzou da direita e Lisandro cabeceou forte, mas, mais uma vez, Mandanda sacudiu para canto.
Postiga, de regresso após longa ausência, poderia ter marcado aos 51 minutos - o remate embateu na malha lateral -, e, aos 57, Niang obrigou Helton a excelente intervenção, na segunda ocasião de golo para o Marselha.
Após este lance, a equipa de Gerets tornou-se mais perigosa e, aos 70 minutos, o senegalês Niang inaugurou o marcador, antecipando-se a Stepanov, na sequência de uma jogada confusa, mas ainda assim eficaz.
Aos 79 minutos, Lucho Gonzalez igualou na transformação de uma grande penalidade (falta de Mandanda sobre Lisandro), depois de já ter marcado da mesma forma no empate com o Liverpool (1-1), na jornada inaugural da Champions.
Pouco depois, aos 84 minutos, Cissé chegou ligeiramente atrasado a um cruzamento da esquerda, mas o resultado não sofreu alterações até ao final.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.