Eleições regionais

PDA queixa-se da cobertura informativa à CNE


 

Lusa/AOonline   Regional   13 de Out de 2008, 17:31

O Partido Democrático do Atlântico (PDA) apresentou esta segunda-feira uma queixa à Comissão Nacional de Eleições, alegando que se sente prejudicado pela cobertura noticiosa relativa à campanha para as eleições regionais de domingo.
Depois de ter visitado uma central de produção de energia geotérmica na ilha de São Miguel, o presidente do PDA salientou que em causa está um partido nacional, que apenas difere das outras forças políticas por ter a sua sede nas ilhas.

    “Exigimos tratamento igual” por parte dos órgãos de comunicação social, afirmou José Ventura, que criticou, ainda, a deslocação de vários líderes nacionais aos Açores nas últimas semanas.

    “A que carga de água vêm os líderes nacionais dizer que devemos seguir este ou aquele caminho?”, questionou o dirigente do PDA, para quem a alegada falta de proporcionalidade da cobertura da campanha prejudica a divulgação das ideias do partido pelos açorianos.

    Uma destas propostas passa pela construção de uma linha férrea circundante a São Miguel, a maior ilha dos Açores, avançou José Ventura, ao adiantar que este projecto poderia beneficiar da energia geotérmica (calor do interior da terra) como forma a reduzir os custos ambientais.

    Trata-se de um “sonho do PDA”, admitiu o líder do partido, que se comprometeu, caso seja eleito domingo, a forçar o próximo Governo Regional a avançar com este projecto.

    Questionado sobre os custos desta linha, José Ventura reconheceu que, numa fase inicial, poderiam ser “megalómanos”, mas que seriam reduzidos, ao longo do tempo, pelas suas vantagens ambientais e de acessibilidades.

    O PDA visitou uma das duas centrais geotérmicas de São Miguel, localizadas no concelho da Ribeira Grande, que produzem, no total, cerca de 40 por cento da energia eléctrica da ilha.

    “É o nosso petróleo branco que deve ser aproveitado”, alegou José Ventura, que gostava de ver um aumento da produção desta energia alternativa nos Açores.

    Apesar de ter a sua sede no arquipélago, o PDA nunca conseguiu eleger deputados nas legislativas regionais, tendo-se ficado pelos 248 votos em 2004, menos de 1 por cento do total.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.