Polícia

Passeata organizada por sindicatos da PSP não é autorizada

Carregando o video...

 

Ana Carvalho Melo   Regional   23 de Set de 2011, 19:20

Esta sexta-feira, pelas 17h30, cerca de 50 de elementos da Polícia de Segurança Pública (PSP) concentraram-se em frente ao Forte de São Brás para uma passeata que não chegou a realizar-se por não ter sido autorizada pela vice-presidência do Governo Regional.
Marcelo Pinto, do Sindicato Nacional da Polícia, disse que a passeata prevista não se pôde realizar por não ter sido autorizada pela vice-presidência do Governo.

O sindicalista explicou que a organização recebeu um fax da vice-presidência a alertar que os cortejos e desfiles só podem ter lugar depois das 19h30.

Facto que  Marcelo Pinto diz compreender mas acrescenta que entende que o pretendido não era realizar um cortejo ou desfile porque não implicava corte da via pública, mas antes uma passeata.

Esta alteração fez com que os elementos das esquadras mais distantes de Ponta Delgada fossem contactados de forma a evitar a viagem o que levou, de acordo com a organização, a que apenas cerca de 50 de elementos da PSP se tivessem concentrado no Forte de São Brás, quando inicialmente estava previsto que esse número ultrapassa-se a centena.

Com esta acção de protesto  os profissionais pretendiam demonstrar o seu descontentamento pela situação que actualmente se vive nestas forças de segurança.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.