Passagem do Sandy fez pelo menos 27 mortos nos EUA


 

Lusa/AO online   Economia   30 de Out de 2012, 17:22

Pelo menos 27 pessoas morreram nos Estados Unidos em consequência dos ventos fortes e inundações provocadas pela tempestade Sandy, mas o balanço pode aumentar, dado que há várias pessoas desaparecidas, anunciaram as autoridades.

No estado de Nova Iorque, 15 pessoas morreram, anunciou na rede social Twitter o governador do estado, Andrew Cuomo. Dez dessas mortes ocorreram na cidade de Nova Iorque, indicou o presidente da câmara, Michael Bloomberg, em conferência de imprensa.

“Tragicamente, esperamos que este número suba”, disse Bloomberg.

No Connecticut (nordeste), a norte de Nova Iorque, duas pessoas morreram, uma delas um bombeiro, e outras duas estão desaparecidas, segundo números divulgados hoje de manhã pelo governador, Dan Malloy.

Em Nova Jérsia (leste), um casal morreu quando o seu automóvel foi atingido por uma árvore, mas os filhos, de 11 e 14 anos, saíram ilesos. O total de mortos neste estado ascende a três pessoas, segundo o governador, Chris Christie.

Na Pensilvania (leste), morreram quatro pessoas, incluindo uma que foi atingida por uma árvore e outra cuja casa ruiu. No Maryland (leste), uma mulher morreu quando o seu automóvel foi arrastado pelas águas contra uma árvore.

Na Virgínia ocidental (leste), onde se regista forte queda de neve, uma mulher de 48 anos morreu numa colisão com um camião.

Uma mulher que foi socorrida do navio-réplica HMS Bounty, naufragado ao largo da Carolina do Norte (sudeste) morreu hoje no hospital. O capitão do navio está desaparecido.

Aos 27 mortos registados nos Estados Unidos, junta-se um morto no Canadá, uma mulher atingida por destroços transportados pelo vento, segundo a polícia de Toronto.

Antes de atingir a América do Norte, o furacão Sandy deixou 67 mortos nas Caraíbas – Cuba, Haiti e Jamaica -, por onde passou na semana passada provocando ventos fortes e chuvas torrenciais.

As autoridades federais e estaduais renovaram hoje os apelos à população da costa leste dos Estados Unidos para que se refugie nos abrigos, porque apesar de a tempestade ter enfraquecido ao tocar terra, os seus efeitos devem continuar a fazer-se sentir.

Mais de oito milhões de pessoas estão sem eletricidade e dezenas de milhares de pessoas estão impedidas de viajar dada a suspensão de voos e de ligações rodoviárias e ferroviárias.

A empresa de avaliação de desastres naturais Eqecat indicou hoje que o Sandy vai afetar mais de 60 milhões de norte-americanos, um quinto da população, e provocar estragos no valor de 20 mil milhões de dólares (cerca de 15 mil milhões de euros).



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.