Ambiente

Parque Natural do Pico está a ser limpo de espécies invasoras


 

Lusa / AO online   Regional   23 de Out de 2009, 11:17

O Governo Regional dos Açores está a promover a eliminação de espécies exóticas em duas áreas do Parque Natural da Ilha do Pico, num total de 8,5 hectares de terreno, envolvendo um investimento superior a 41 mil euros.
Os trabalhos decorrem na Reserva Natural do Mistério da Prainha e na Área de Paisagem Protegida do Planalto Central, no quadro do Plano Regional de Erradicação e Controlo de Espécies de Flora Invasora em Áreas Sensíveis (PRECEFIAS).

A Reserva Natural do Mistério da Prainha é considerada o melhor núcleo de vegetação endémica em lavas recentes, dominado por espécies como o louro e o azevinho.

Nesta área, as principais espécies invasoras que estão a ser erradicadas são a acácia, a conteira e o incenso.

Quanto à Área de Paisagem Protegida do Planalto Central, dominada por matos macaronésicos endémicos, é uma zona que se encontra encharcada e quase sempre coberta por nevoeiro, onde existe um manto de turfa por baixo de espécies como o cedro-do-mato e a uva-da-serra.

Os trabalhos nesta zona visam a erradicação do povoamento de Criptoméria japónica, também conhecida como cedro japonês, para permitir que se criem condições para um melhor desenvolvimento das espécies naturais.

As intervenções na ilha do Pico incidem em dois habitats naturais que, apesar da perturbação causada pelas espécies invasoras, ainda se encontram em bom estado de conservação, possuindo um evidente interesse para a conservação da natureza.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.