Papa diz que internet não é suficiente para anunciar o evangelho

Papa diz que internet não é suficiente para anunciar o evangelho

 

Lusa / AO online   Internacional   7 de Dez de 2013, 11:42

O papa Francisco disse hoje que a Internet não é suficiente para anunciar o evangelho e que a evangelização precisa de contato direto com pessoas reais, "às vezes feridas e magoadas", para lhes oferecer "verdadeiras razões de esperança".

 

Num encontro com o Conselho Pontifício para os Laicos, que durante os últimos dias realizaram um simpósio sobre o tema, o papa classificou a internet como uma "realidade difusa, complexa e em contínua evolução" e propõe "de novo" o debate sobre a relação entre a fé e a cultura.

"Entre as possibilidades que oferece a comunicação digital, a mais importante é a da evangelização [mas], o anúncio [do evangelho] baseia-se em relações humanas autênticas e diretas para desembocar num encontro pessoal com o Senhor", assegurou o pontífice.

Francisco advertiu, não obstante, que "não se pode dizer que a presença da Igreja na internet seja inútil"

"É indispensável estar presente, sempre com estilo evangélico, nisto [internet], que sobretudo para os jovens, se converteu numa espécie de forma de vida, o lugar em que despertam as perguntas que têm no coração sobre o sentido da existência”, acrescentou.

Bergoglio advertiu ainda que os cristãos podem desiludir-se e deparar-se com perigos e "moedas falsas" na internet, mas recordou que haverá "preciosas possibilidades para guiar os homens até […] Jesus".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.