Ordenado mínimo na Venezuela aumenta pela terceira vez neste ano

Ordenado mínimo na Venezuela aumenta pela terceira vez neste ano

 

Lusa / AO online   Economia   6 de Out de 2013, 12:14

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou hoje o terceiro aumento no ano do ordenado mínimo a partir de novembro próximo, desta feita em mais 10 por cento.

 

O ordenado mínimo na Venezuela, país que acumula uma taxa de inflação de 32,9 por cento, regista mais um aumento de 10 por cento, fixando-se no montante de 2.973 bolívares venezuelanos (347,164 euros, ao câmbio atual)

A 30 de abril, na véspera do Dia do Trabalhador, Maduro decretou um aumento de 20 por cento no salário mínimo a partir de maio e anunciou um aumento de mais 10 por cento em setembro e entre cinco e 10 por cento em novembro.

"Estou a pensar, depois de ter poderes legislativos especiais, em outras medidas complementares de apoio" à estabilidade laboral e à segurança social e em "defesa do salário", disse hoje Maduro, na televisão e na rádio nacional.

O ministro de Finanças, Nelson Merentes, admitiu recentemente que a inflação tem subido por causa do que o Governo classificou de "guerra económica" dos opositores e da permanência de um mercado ilegal de câmbios e divisas, que, no presente, apresenta valores seis vezes superiores aos oficiais.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.