Orçamento anual das Agências Regionais de Promoção Turística sobe 37,5% para 16,5ME

Orçamento anual das Agências Regionais de Promoção Turística sobe 37,5% para 16,5ME

 

Lusa/AO online   Nacional   14 de Nov de 2018, 18:29

As Agências Regionais de Promoção Turística passarão a receber mais 37,5%, num total 16,5 milhões de euros anuais, segundo proposta da Secretaria de Estado do Turismo, que visa reforçar nomeadamente verbas para quatro regiões e a aposta no Reino Unido.

Em declarações à agência Lusa, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, destacou que o reforço das verbas, de 1,5 milhões de euros, vai abranger “regiões que tradicionalmente estavam prejudicadas – Alentejo, Centro, Norte e Açores -, porque tinham um diferencial muito grande em relação às restantes” regiões.

“Há um aumento generalizado – de três milhões de euros - para todas as agências para desenvolvimento de ações em planos que sejam focados em produtos específicos ou mercados especiais, nomeadamente o Reino Unido, que é em 2019 a prioridade de todos”, acrescentou.

A governante destacou como o mercado britânico “é muito importante para Portugal”, pelo que foi avançado um “instrumento adicional que permite responder com campanhas feitas também pelas Agências Regionais de Promoção Turística” em função dos seus produtos.

O aumento das verbas disponíveis permitirá “reforçar algumas ações focadas no mercado do Reino Unido, mas também “diversificar mercados e permitir às agências regionais terem mais capacidade de ações de promoção em novos mercados que, neste momento, estão a ser muito importantes” e nos quais se deve investir mais: Estado Unidos, Canadá e Brasil.

A aposta na promoção pela diversidade de produto no país, inclui o enoturismo, turismo cultural, turismo de natureza ou turismo religioso, enumerou a secretária de Estado, recordando o objetivo de “alargar cada vez mais o Turismo ao longo de todo o ano”.

“Vai ainda permitir agregar a oferta que existe destes produtos”, como no caso do enoturismo, exemplificou a governante, sublinhando que nenhuma agência viu o seu orçamento diminuído nesta evolução de 12 milhões de euros para 16,5 milhões anuais.

A titular da pasta do Turismo recordou ainda o trabalho em garantir “cada vez mais uma atividade sustentável, ao longo do ano e do território: cada vez mais crescer em valor, atingindo mercados ou segmentos que deixam mais valor quando vêm a Portugal, alargar o Turismo a todo o território e durante todo o ano”.

Esta proposta de reforço foi feita em reunião do Conselho Estratégico da Promoção Turística, que integra a Secretaria de Estado do Turismo, o Turismo de Portugal, as Entidades Regionais de Turismo, as Agências Regionais de Promoção Turística, a Confederação de Turismo de Portugal e as secretarias de Turismo das regiões autónomas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.