Saúde

OCDE aconselha intervenção para evitar epidemia de obesidade

OCDE aconselha intervenção para evitar epidemia de obesidade

 

Lusa/AO online   Internacional   11 de Nov de 2010, 10:05

As economias emergentes devem intervir imediatamente para deter a progressão da obesidade antes que o problema atinja os níveis observados nos países industrializados, concluiu um estudo da OCDE publicado esta quinta-feira na revista The Lancet.
O relatório da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE) avalia os níveis de obesidade em seis países: África do Sul, Brasil, China, Índia, México e Rússia.

Dietas perigosas para a saúde e o sedentarismo aumentam as taxas de obesidade nestes países, aproximando-os rapidamente das nações pertencentes à OCDE, em que metade da população já está com excesso de peso ou obesa, afectando uma em cada seis pessoas.

Sete mexicanos em dez têm excesso de peso ou são obesos (cerca de 70 por cento da população adulta) e cerca de metade dos brasileiros, russos e sul-africanos pertencem a estas duas categorias.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.