Ciência

Observatório Microbiano das Furnas será inaugurado em 2010

Observatório Microbiano das Furnas será inaugurado em 2010

 

Lusa / AO online   Regional   16 de Out de 2009, 15:30

O Observatório Microbiano das Furnas vai ser inaugurado em 2010 para promover a investigação dos microorganismos vivos existentes nesta localidade de S. Miguel, Açores, que possuem um grande potencial de aplicação em várias áreas, entre as quais a medicina.
 A instalação deste centro de investigação foi anunciada pelo secretário regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos, José Contente, durante uma visita aos tapetes de microorganismos existentes nas Caldeiras das Furnas.

“As Furnas são um laboratório natural da biodiversidade, onde se podem recolher microorganismos que podem ter várias aplicações, nomeadamente na medicina, e contribuem para o conhecimento de vida na Terra”, afirmou José Contente.

Nesse sentido, o futuro Observatório das Furnas terá uma vertente de investigação e outra de divulgação científica, que incluirá um museu onde será exposto o material recolhido nas Caldeiras.

José Contente salientou que a criação deste observatório se insere na estratégia traçada pelo executivo regional para “promover o conhecimento científico no meio ambiente, de modo a potenciá-lo em emprego qualificado e em mais-valias para as empresas e para a região”.

“Para nós, toda a investigação científica deve ser aplicada, no sentido de termos resultados úteis para as pessoas. É para isso que investimos na ciência e na tecnologia”, frisou.

Nesse sentido, revelou a intenção do governo regional de garantir a preservação do potencial microorgânico das Furnas, através de legislação adequada, mas também com apoios para a investigação científica.

O Observatório Microbiano das Furnas será o sexto centro de ciência a integrar uma rede que já conta com cinco observatórios nas mais diversas áreas em várias ilhas.

Nesta deslocação às Furnas, José Contente visitou também a exposição ‘Vida em Ebulição’, integrada num projecto que pretende sensibilizar a comunidade estudantil para as ciências naturais.

O projecto, que se desenvolve há dois anos, visa o estudo das comunidades microbianas que residem nas nascentes termais açorianas, nomeadamente nas Furnas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.