Açoriano Oriental
Obras no porto de Angra do Heroísmo adjudicadas por 14 milhões de euros

A empreitada de construção de uma rampa para navios ‘roll-on/roll-off’ (‘ro-ro’) e de obras de melhoramento no Porto das Pipas, em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, foi adjudicada esta sexta feira pela empresa Portos dos Açores.

article.title

Foto: Marco Pimentel/AO
Autor: AO Online/ Lusa

"Entre outras mais-valias, o Porto das Pipas ficará também com uma frente de cais acostável aumentada, o que permitirá acolher navios de maior dimensão, nomeadamente de cruzeiros temáticos, potenciando o crescimento deste importante mercado ‘premium' do turismo de cruzeiros", adiantou, hoje, o Governo Regional, liderado pelo socialista António Costa, numa nota no Gabinete de Apoio à Comunicação Social.

A empreitada, adjudicada ao consórcio Sacyr-Somague, S.A./Sacur-Neopul, S.A, por cerca de 14 milhões de euros, tem um prazo de execução de 731 dias.

Segundo o executivo açoriano, a obra "contempla o aumento do cais com fundos à cota -8,00 metros” em mais 62,68 metros, “constituindo uma frente acostável de 145,75 metros e a construção de um duque d'alba, no mesmo alinhamento do cais, à distância 34,26 metros (ao eixo) do topo do cais ‘aumentado', o que permitirá a operação dos navios de cruzeiro temáticos".

Será ainda construída uma rampa ‘ro-ro’ (para navios que incorporam rampas para ‘rolar' a carga para bordo e para terra), "implantada na extremidade do atual cais, à cota -5,00 metros”, situado no interior do Porto das Pipas, com 12,50 metros de largura e cota de serviço -5,00 metros, para operação dos navios ‘ferry’".

O projeto prevê igualmente "a reconstrução do 'travellitf' no exterior (lado norte) da rampa ro-ro, o prolongamento do manto de proteção ao muro de cortina existente com rotação até à nova cabeça do molhe-cais e o alargamento da plataforma do cais de controlo e receção da marina e rearranjo dos postes de acostagem, de modo a adaptá-los às dimensões das embarcações que atualmente procuram esta infraestrutura e ainda a substituição dos cabeços de amarração existentes por novos cabeços de maior capacidade".

Em 2008, o executivo açoriano, então liderado por Carlos César (PS), prometeu a construção de um cais de cruzeiros em Angra do Heroísmo, que chegou a estar orçado em cerca de 60 milhões de euros.

Em fevereiro de 2014, o então secretário regional do Turismo e Transportes, Vítor Fraga, anunciou que o Governo Regional tinha desistido de construir um cais de cruzeiros em Angra do Heroísmo, substituindo-o pela construção de uma rampa ‘ro-ro'.

A intervenção era há muito reivindicada por municípios e empresários da ilha Terceira, chegando a integrar memorandos do Conselho de Ilha.

O anteprojeto da obra, que tinha então um custo estimado de 12 milhões de euros, foi apresentado em dezembro de 2018 pela atual secretária regional dos Transportes e Obras Públicas, Ana Cunha.

Com esta obra, os Açores passarão a ter 14 rampas ‘ro-ro' em 11 portos e em oito das nove ilhas.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.