Número de cigarrros vendidos em Portugal baixou 13,5%


 

Lusa/AO Online   Nacional   31 de Dez de 2008, 14:38

O número de cigarros vendidos em Portugal diminuiu 13,5 por cento nos primeiros dez meses do ano, relativamente ao período homólogo de 2007, revela um estudo divulgado hoje sobre o impacte da lei contra o tabaco.

  O estudo sobre o "Impacte da Lei de Prevenção do Tabagismo", que envolveu uma amostra de 6.308 cidadãos com idade igual ou superior a 15 anos, foi divulgado hoje em Lisboa pelo director-geral da Saúde, Francisco George, para assinalar o primeiro ano da aplicação da lei, que entrou em vigor a 01 de Janeiro de 2008.

    "Os portugueses estão satisfeitos com a lei e reconhecem que é uma lei boa para a saúde", afirmou Francisco George em conferência de imprensa, sublinhando que a "lei não tolera medidas excessivas".

    De acordo com o estudo, a maioria dos cidadãos inquiridos é completamente a favor da proibição de fumar: 98 por cento em serviços de saúde, 97% em estabelecimentos de ensino, 93% em outros locais de atendimento ao público, 88% em locais de trabalho, 80% em restaurantes, 78% em centros comerciais, 68% nos cafés, 64% nas salas de jogo e 61 por cento nos bares, pubs e discotecas.

    O estudo revela ainda que 94 por cento dos portugueses considera que a lei protege a saúde, 55 por cento afirma que "não é uma penalização para os fumadores" e 78 por cento considera que a legislação está a ser "total ou moderadamente respeitada".

    Por outro lado, há estudos que demonstram que "não parece ter havido aumento do consumo de tabaco em casa" depois da entrada em vigor da lei.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.