Açoriano Oriental
NRP Setúbal cumpre missão nos Açores

O navio patrulha oceânico Setúbal regressou esta terça-feira à Base Naval de Lisboa, após mais uma missão na região, de cerca de três meses e meio, na qual percorreu 7527 milhas náuticas, cerca de 14 mil km, em 742 horas de navegação no mar dos Açores.

NRP Setúbal cumpre missão nos Açores

Autor: Susete Rodrigues/AO Online

Considerada uma missão fundamentalmente de serviço público, o NRP Setúbal assumiu como principais tarefas a assistência a pessoas e embarcações em perigo no mar, integrado no Sistema Nacional para a Busca e Salvamento Marítimo, ações de socorro e assistência em situações de catástrofe, calamidade ou acidente em colaboração com a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, a vigilância dos espaços marítimos e monitorização das atividades económicas no mar, a prevenção e combate à poluição marinha, o combate ao narcotráfico, imigração ilegal, tráfico de armas e outros ilícitos, em colaboração com outras autoridades nacionais e o apoio logístico às unidades militares, forças de segurança e organismos públicos sediados na região, explica comunicado
 
O navio foi empenhado em cinco missões de busca e salvamento marítimo, das quais se destaca o salvamento de um tripulante do navio mercante que caiu ao mar a cerca de 240 milhas náuticas a sudoeste da Ilha das Flores, resgatado com vida após ter permanecido cerca de 30 horas no mar. Esta missão, coordenada pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada.
 
No decorrer da missão, o NRP Setúbal foi empenhado no apoio a quatro veleiros com limitações na propulsão e/ou danos estruturais, tendo prestado o apoio técnico e o acompanhamento para os respetivos portos de abrigo.
 
No âmbito da vigilância dos espaços marítimos do arquipélago dos Açores, atendendo o exercício da soberania e jurisdição do Estado no mar, o NRP Setúbal realizou trinta e três ações de vistoria a embarcações de pesca, nomeadamente n​​​a Reserva Natural dos Ilhéus das Formigas, Bancos D. João de Castro, Condor, Açores e Princesa Alice, assim como nos espaços marítimos compreendidos entre as 100 e 200 milhas náuticas da Zona Económica Exclusiva.
 
Refere o comunicado que foram ainda verificadas as condições de segurança das embarcações e do pessoal embarcado, nomeadamente, a confirmação da existência a bordo dos meios de salvamento individuais e coletivos exigidos para cada tipo de embarcação. Foram também conduzidas ações de sensibilização junto dos mestres e tripulantes das embarcações, salientando a necessidade de proteção dos recursos marinhos e os aspetos relacionados com a segurança a bordo. Foram de igual modo conduzidas ações de sensibilização sobre as medidas preventivas para reduzir a transmissão do novo coronavírus, designadamente, o uso correto de equipamento de proteção individual, medidas de desinfeção, distanciamento social e etiqueta respiratória.
 
Saliente-se que o navio participou em seis exercícios de busca e salvamento marítimo e em operações com aeronaves da Força Aérea Portuguesa, sob a coordenação do MRCC Delgada. Foi possível assim testar as capacidades de busca, deteção e recuperação de náufragos, exercer ações de primeiros socorros, bem como, a extração e evacuação por meio aéreo.

O NRP Setúbal é comandado pelo Capitão-de-fragata Rui Manuel Zambujo Madeira, com uma guarnição de 45 militares.

 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.