Açoriano Oriental
Nova Zelândia foi o primeiro país a entrar em 2020

A Nova Zelândia, onde o relógio marca mais 13 horas do que em Lisboa, já entrou em 2020, recebendo uma nova década com fogos de artifício e grandes celebrações nas cidades neozelandesas Auckland e Wellington.


Autor: Lusa/AO online


Estas foram as primeiras grandes cidades do mundo a entrar em 2020, o que aconteceu uma hora depois de Samoa e Ilha Christmas, no Pacífico Sul, territórios que foram os primeiros a entrar no novo ano.

Na cidade neozelandesa de Auckland, houve um espetáculo de fogo de artifício, a partir da Sky Tower, com a altura de 1.075 pés, que contou com dezenas de milhares de foliões para celebrar a passagem de ano.

Às 13:00 de Lisboa, 2020 vai chegar ao leste da Austrália, incluindo Sydney, onde vai ser realizado um espetáculo de fogo de artifício, mas a festa é ofuscada pelos enormes incêndios que assolam o país.

A entrar no ano novo ao mesmo tempo que em Lisboa, o Reino Unido concentra as celebrações na cidade de Londres, com 12.000 fogos de artifício, incluindo 2.000 disparados do London Eye, no rio Tamisa, e os carrilhões do Big Ben.

Em Lisboa, a entrada de 2020 vai ser feita na Praça do Comércio com concertos dos Xutos e Pontapés e dos Ornatos Violeta, mas o trânsito de acesso àquela zona vai estar cortado a partir das 17:00, e vão ser montados nove pontos de entrada com revista.

No Porto, os eventos “Concerto de Fim de Ano 2019 e Passagem de Ano 2019/2020” já decorrem desde o dia 20, altura em que se iniciaram condicionamentos de trânsito em várias ruas.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.