Musharraf decreta estado de emergência no Paquistão e polícia cerca Supremo Tribunal

Musharraf decreta estado de emergência no Paquistão e polícia cerca Supremo Tribunal

 

Lusa / AO online   Internacional   3 de Nov de 2007, 14:55

O Presidente paquistanês Pervez Musharraf, que decretou hoje o estado de emergência, suspendeu a Constituição, mas o Parlamento federal e as assembleias provinciais continuarão a funcionar, segundo as autoridades.
    A Polícia cercou entretanto a sede do Supremo Tribunal que se deverá pronunciar sobre a validade da reeleição de Musharraf a 06 de Outubro.

    As autoridades detiveram também o principal advogado que apresentou no Supremo a contestação da validação da reeleição de Presidente, noticiou uma televisão privada.

    A Polícia deteve Aitzaz Ahsan, segundo a cadeia televisiva Geo, depois do general Musharraf ter declarado o estado de emergência.

    Ahsan, antigo ministro, é conhecido por defender o juiz-presidente do Supremo, Iftikhar Muhammad Chaudhry, desde que Musharraf tentou destituí-lo nos últimos meses.

    O Supremo deverá reunir proximamente para se pronunciar sobre a legalidade ou não do processo eleitoral que reelegeu Musharraf.

    A antiga primeira-ministra paquistanesa Benazir Bhutto, que se encontra no Dubai, não regressará ao Paquistão, depois de ter sido instaurado o estado de emergência, disse um porta-voz do seu partido.

    "Ela não regressará ao Paquistão. Se regressar detêm-na", disse Zoubeir Bachir, porta-voz para o Médio Oriente do Partido do Povo Paquistanês (PPP).

    "Condenamos a decisão de Musharraf em declarar o estado de emergência. Não a aceitamos", disse Bachir, precisando que Benazir Bhutto poderá dar hoje à noite ou domingo uma conferência de imprensa, no Dubai.

    Bhutto chegou quinta-feira ao Dubai para visitar a família.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.