Violência Doméstica

Mulheres agredidas tendem a alhear-se dos problemas dos filhos

Mulheres agredidas tendem a alhear-se dos problemas dos filhos

 

Lusa/AO Online   Nacional   17 de Dez de 2009, 16:04

As mulheres vítimas de violência doméstica tendem a desinteressar-se dos problemas dos filhos, revela um estudo a apresentar sexta-feira no Campus Universitário de Gandra, Paredes, durante a conferência "Violência - novas e velhas realidades".

O estudo, da responsabilidade da Unidade de Investigação em Psicologia e Saúde do Instituto Superior de Ciências da Saúde Norte (ISCS-N), destrói a ideia feita de que as mulheres vítimas de violência doméstica encontram alguma "compensação" na sua função de mãe, assinalou a coordenadora, Alexandra Serra.

"Elas acham que a violência de que são vítimas tem um impacto relativo no seu papel ante os filhos e o esforço que fazem no sentido de manter ou aperfeiçoar as suas competências de mãe é realmente verdadeiro. Mas não é conseguido", explicou à Lusa a principal responsável pelo trabalho.

"Começam a apresentar níveis de perturbação psicológica que não lhes permitem ter as competências maternas de uma forma eficaz", sublinhou.

Ainda de acordo com este estudo, o investimento das mulheres agredidas nas questões sócio-emocionais dos filhos decresce na razão inversa da gravidade dos problemas que os menores enfrentam.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.