Morreu o escritor chinês Jin Yong, autor de “Nasce um Herói”


 

Lusa/Ao online   Internacional   1 de Nov de 2018, 11:22

O escritor chinês Jin Yong, de 94 anos, de quem, recentemente, foi editado em Portugal “Nasce um Herói”, morreu na terça-feira à tarde num hospital de Hong Kong, noticiou hoje o jornal The Guardian.

O jornal britânico cita meios de comunicação de Hong Kong e afirma que o escritor era um dos autores chineses mais lidos em todo o mundo.

“Nasce um Herói” foi editado em setembro último pela ASA, e é o primeiro livro da saga “Lendas dos Heróis do Condor”.

“Apesar de originalmente publicado nos anos 1950, em Hong Kong, e de ser o primeiro de muitos livros que tornaram o autor numa lenda na China, ‘Nasce um Herói’ só chegou ao ocidente em 2018, quando foi publicado em Inglaterra e noutros países, incluindo Portugal” afirma a editora portuguesa, em comunicado enviado à agência Lusa.

Segundo a mesma fonte, “a imprensa ocidental comparou a obra de Jin Yong aos grandes clássicos da literatura de fantasia da nossa cultura, tais como ‘O Senhor dos Anéis’, e levou a que o famosíssimo autor fosse apelidado de ‘Tolkien chinês’.

A ação de “Nasce um Herói” decorre em 1205, quando a China imperial está à beira do colapso, enfraquecida pela invasão da dinastia Jurchen Jin, e é protegida apenas por guerreiros solitários. O herói, Guo Jing, nasceu na Mongólia, denominada o Reino do Meio, para onde sua mãe, grávida dele, fugiu, depois de o Exército de Jin ter matado o seu pai.

“Nas origens de Guo inscreve-se a história de dois homens heroicos cuja amizade perdurará além da morte e ecoará tragicamente nos destinos dos seus dois filhos. Rodeado por heróis e vilões - Ke Zhen’e, um guerreiro cego, Lótus Huang, uma jovem lutadora disfarçada de rapaz, ou o temível casal composto por Dois Ventos Fétidos – Guo não imagina que o seu futuro está apenas a começar”, adianta a ASA.

Segundo a editora do grupo LeYa, Jin Yong aborda “temas intemporais e universais - o Bem e o Mal, amor e sacrifício, honra e engano – e apresenta um herói em cujo caminho se encontra a salvação do mundo”.

Jin Yong é o pseudónimo literário de Louis Cha. A sua série de romances ‘wuxia’ (fantasia e artes marciais) é “considerada um clássico da literatura moderna, e serviu também de inspiração a séries de televisão e videojogos”, afirma a editora portuguesa em comunicado.

Segundo a mesma fonte, “estima-se que os seus livros já tenham vendido mais de trezentos milhões de exemplares em todo o mundo”.

O autor recebeu o grau de oficial da Ordem do Império Britânico, pelo Reino Unido, e o de cavaleiro da Legião de Honra, pela França, entre outras distinções.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.