Moldávia

Moldavos decidem domingo se querem eleições presidenciais directas


 

Lusa/AO online   Internacional   3 de Set de 2010, 12:27

Os moldavos irão às urnas no próximo domingo, 5 de Setembro, para decidir se pretendem escolher o Presidente da República em sufrágio directo ou se querem continuar a dar essa prerrogativa ao Parlamento.
Segundo os analistas, este referendo poderá ser o primeiro passo para a Moldávia sair da crise ou mergulhar ainda mais numa crise institucional.

O Partido dos Comunistas da Moldávia (PCM), que dirigiu durante oito anos consecutivos este país de mais de quatro milhões de habitantes, situado entre a Ucrânia e a Roménia, apelou ao boicote do referendo convocado pela actual coligação de quatro partidos liberais e pró-europeus.

Os comunistas consideram que o plebiscito é um pretexto para evitar eleições antecipadas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.