Ministério Público enfrenta uma das maiores carências de magistrados

Ministério Público enfrenta uma das maiores carências de magistrados

 

Luís Pedro Silva/ Paula Gouveia   Regional   10 de Jul de 2019, 06:32

O Procurador Coordenador da Comarca dos Açores, João Paulo Carreira, afirma que o Ministério Público local “enfrenta uma das maiores carências de magistrados de que há memória”.

João Paulo Carreira admite existirem “graves constrangimentos” na Comarca dos Açores. De acordo com o procurador, “ao nível da Região, não existem magistrados em permanência em São Jorge, na Graciosa e nas Flores”. E “o lugar de Procurador da República em Angra do Heroísmo está neste momento sem titular, por força de ter sido necessário destacar tal magistrado para Ponta Delgada para uma substituição”, revela ainda. 


Ler mais na edição desta quarta-feira, 10 julho 2019, do jornal Açoriano Oriental



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.