Crise no Médio Oriente

Milhares de europeus protestam contra Israel


 

Lusa/AOonline   Internacional   28 de Dez de 2008, 18:17

Milhares de pessoas manifestaram-se hoje em várias cidades europeias contra a operação militar que o Exército israelita desencadeia em Gaza desde sábado, de acordo com a agência France Press (AFP).
 Em Paris, foram mais de mil os que saíram às ruas, em duas manifestações distintas.

    A manifestação principal, que reuniu cerca de 1.300 pessoas de acordo com a polícia local, ocorreu no bairro Barbes, onde vive uma importante comunidade de origem magrebina.

    Nas bandeiras empunhadas pelos manifestantes podiam ler-se frases como "Stop ao massacre de inocentes".

    Durante o protesto, convocado por várias associações, incluindo a EuroPalestina e a União Geral dos Estudantes Palestinianos, foi queimada uma bandeira norte-americana.

    A outra manifestação parisiense, que decorreu no topo da Avenida dos Campos Elísios, juntou entre 150 a 300 pessoas, de acordo com a polícia e com os organizadores.

    "Somos todos Palestinianos", "Holocausto em Gaza" e "Israel terrorista, Europa cúmplice", são exemplos de frases entoadas pelos manifestantes, que alguns gritavam enquanto agitavam a bandeira do Hezbollah.

    Os protestos contra a operação militar israelita em Gaza reuniram em Copenhaga entre 700 - números policiais - e duas mil pessoas - números dos organizadores - frente à embaixada de Israel na cidade.

    A manifestação, organizada por várias associações muçulmanas dinamarquesas, decorreu de forma pacífica.

    Em Estocolmo, o protesto organizado pela União Islâmica da Suécia, reuniu várias centenas de pessoas, estando outra manifestação prevista para segunda-feira, de acordo com um porta-voz dos organizadores.

    Também para segunda-feira, e para terça-feira, da parte da tarde estão previstas manifestações na Finlândia, em frente ao Parlamento.

    Em Londres os protestos decorreram de forma mais conturbada, levando à detenção de três manifestantes por "perturbação da ordem pública" numa manifestação que juntou cerca de 700 pessoas frente à embaixada de Israel, no centro da cidade, revelou à AFP fonte da Scotland Yard.

    A manifestação, convocada de urgência pela coligação "Stop the War", contou com a presença de apoiantes de Israel.

    De acordo com um repórter fotográfico da AFP presente no local, os manifestantes passaram as barreiras colocadas no passeio do lado oposto à embaixada. Nessa altura, a polícia anti-montim interveio para tentar controlar a multidão, o que levou ao corte do trânsito.

    Também em frente à embaixada de Israel, mas desta vez em Madrid, reuniram-se entre 500 e mil pessoas que empunharam cartazes onde podia ler-se frases como "Terrorismo Israelita" e "Não ao Holocausto Palestiniano".

    Na Turquia, as manifestações contra a investida de Israel em Gaza reuniram vários milhares de pessoas em várias cidades.

    Em Istambul, por exemplo, centenas de manifestantes entoaram slogans como "O Zionismo foi derrotado, a resistência Palestiniana trunfará", verificou um fotógrafo da AFP no local.

    Israel tem lançado desde sábado raides aéreos mortíferos contra o Hamas em Gaza com o objectivo de acabar com os tiros de foguetes contra o Estado hebreu a partir do território sob controlo do movimento islamita, que entretanto já retaliou lançando foguetes contra o território israelita.

    Os ataques já causaram a morte a 280 palestinianos e feriram outros 900.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.