Contas Públicas

Metade dos países da zona euro pessimista

Metade dos países da zona euro pessimista

 

Lusa/AOonline   Economia   23 de Out de 2008, 15:32

Metade dos países da Zona Euro espera chegar ao final do ano com uma situação orçamental mais degradada do que antecipavam em Março, segundo dados do Eurostat.
Chipre, Áustria, Espanha, Grécia, Itália, França e Irlanda são os países que reviram em baixa a sua previsão do saldo orçamental, sendo a Irlanda aquele onde a degradação da situação das contas públicas foi maior (de um défice de 0,9 por cento do Produto Interno Bruto para 5,5 por cento).

    Estes dados comparam as previsões para 2008 dos reportes ao abrigo dos Procedimentos de Défices Excessivos que os países entregaram ao Eurostat em Outubro com as enviadas até Abril deste ano.

    O abrandamento económico pode estar na origem desta tendência de deterioração dos saldos orçamentais nos países do euro, já que a crise financeira que se intensificou desde Setembro levou muitos países a rever em baixa as suas previsões de crescimento para o conjunto do ano.

    A Irlanda é disso um exemplo, tendo sido o primeiro país da Zona Euro a ter entrado em recessão.

    Apesar desta deterioração conjuntural das economias internacionais, houve países que melhoraram as suas previsões para o saldo orçamental no final de 2008.

    Entre eles estão a Finlândia, o Luxemburgo, a Holanda, a Alemanha, a Eslovénia e Portugal.

    No caso de Portugal, o Governo já tinha apresentado, em Maio, a previsão de 2,2 por cento do PIB para o défice público de 2008, mas só em Outubro a reportou ao Eurostat.

    Esta revisão em baixa aconteceu antes do agudizar da crise financeira internacional, mas na apresentação do Orçamento do Estado para 2009 o Executivo voltou a comprometer-se com a +revisão de 2,2 por cento para este ano.

    Já para 2009, o Governo português reviu em alta a previsão anterior (de 1,5 para 2,2 por cento do PIB), uma tendência que pode ser seguida por outros parceiros da Zona Euro à medida que a crise financeira se for transmitindo para a economia real e reflexo de medidas anti-cíclicas que alguns Governos já anunciaram.

    Vários responsáveis da União Europeia já abriram espaço para que os países possam acomodar a crise financeira nas contas públicas, com planos de ajudas às famílias e empresas que aumentam a despesa dos Estados, assinalando que o Pacto de Estabilidade e Crescimento o permite.

   

   
Previsão do saldo orçamental dos países da Zona Euro em percentagem do PIB:



Anterior Nova Evolução

Finlândia 4,6% 5,0% Melhora

Luxemburgo 1,3% 2,3% Melhora

Holanda 1,1% 1,2% Melhora

Chipre 1,1% 1,0% Piora

Bélgica 0,0% 0,0% Igual

Alemanha -0,5% 0,0% Melhora

Eslovénia -0,9% 0,0% Melhora

Aústria -0,6% -0,7% Piora

Espanha 1,2% -1,5% Piora

Portugal -2,4% -2,2% Melhora

Grécia -1,6% -2,3% Piora

Itália -2,4% -2,5% Piora

França -2,3% -2,7% Piora

Irlanda -0,9% -5,5% Piora

Malta -1,2% N/D



Fonte: Eurostat; Comissão Europeia.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.