Açoriano Oriental
Covid-19
"Marienses estão tranquilos e a respeitar as medidas"

A população de Santa Maria está a respeitar as medidas decretadas pelo Governo Regional, no sentido de impedir a propagação do novo coronavírus, que causa a doença Covid-19.

article.title

Foto: Direitos Reservados
Autor: Susete Rodrigues/AO Online

Carlos Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Vila do Porto, em Santa Maria, afirma que a população mariense já está a habituada a atravessar alguns momentos complicados, como por exemplo, a passagem do furacão Gordon em 2012 e esta fase não é muito diferente.

“Recordo que aquando da passagem do Gordon, toda a população foi exemplar e acatou as medidas de segurança. Agora estão a acatar as medidas de contenção anunciadas pelos Governo dos Açores e pela autarquia no âmbito das recomendações da Autoridade Regional de Saúde, para minimização dos riscos de propagação desse vírus”.

Exemplo disso são as ruas da vila e das restantes freguesias que estão quase desertas. No edifício dos Paços do Concelho, “estou eu e mais quatro pessoas apenas. É visível as poucas pessoas nas ruas e as que estão, dirigem-se aos locais que mais necessitam, como a farmácia e o supermercado”, disse o autarca.

Em termos de visitantes na ilha de Santa Maria, são muito poucos. Carlos Rodrigues diz que “no Hotel do Aeroporto, na segunda-feira, estava apenas uma pessoa e dos restantes visitantes, estes já cá estavam há algum tempo”.

No fim de semana passado, alguns estudantes regressaram à ilha e desde então estão de quarentena. Carlos Rodrigues explica que estes estudantes "preencheram dois inquéritos, um à chegada ao aeroporto de Ponta Delgada e outro inquérito à chegada ao aeroporto de Santa Maria e aqui também foram observados por um médico que se encontrava no aeroporto a observar os passageiros regressados”.

Para evitar a propagação do vírus, Carlos Rodrigues é de opinião que os aeroportos da Região deviam encerrar porque “não faz sentido isolar uma ilha (Terceira) e deixar São Miguel aberto. Esta é uma matéria que tem de ser pensada pelas entidade governamentais”.

No que diz respeito aos bares e restaurantes da ilha, alguns optaram por encerrar e outros recorreram ao chamado take away mas "há um ou outro bar aberto na vila, sendo que deste terça-feira que todos encerram às 21 horas”.

Sobre o abastecimento à ilha e stocks de supermercados, tudo está dentro da tranquilidade, até porque a ilha tem sido abastecida na normalidade e os “barcos (carga) têm autonomia para navegar e não tenho recebido qualquer queixa”.

No sector da saúde também se vive com tranquilidade e a autarquia respondeu de prontidão ao pedido do Centro de Saúde de Vila do Porto de montar duas tendas no exterior do edifício e “foi logo feito na segunda-feira”.





Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.