Marcelo enviou mensagem de solidariedade a Bolsonaro pela rutura de barragem no Brasil

Marcelo enviou mensagem de solidariedade a Bolsonaro pela rutura de barragem no Brasil

 

Lusa/Ao online   Nacional   27 de Jan de 2019, 10:47

O chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou este sábado uma mensagem de condolências e solidariedade ao Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, pela rutura de uma barragem em Minas Gerais que provocou pelo menos 34 mortos.



Segundo uma nota divulgada no portal da Presidência da República na Internet, "na sequência do trágico acidente que ocorreu na barragem de Brumadinho", Marcelo Rebelo de Sousa "enviou uma mensagem de condolências ao seu homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro, em que expressa também a fraterna solidariedade de Portugal para com o Brasil, neste momento difícil".

A rutura desta barragem da empresa de mineração Vale, no município de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, estado de Minas Gerais, ocorreu na sexta-feira e causou uma avalanche de lama e resíduos minerais, provocando pelo menos 34 mortos, segundo o último balanço dos bombeiros.

Há perto de 300 desaparecidos e os bombeiros confirmam ainda que 23 pessoas foram encaminhadas para hospitais da região e 81 estão desalojadas devido à rutura da barragem.

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, considerou ser muito difícil resgatar pessoas com vida dos escombros.

"A polícia, o corpo de bombeiros e os militares fizeram tudo para salvar os possíveis sobreviventes, mas sabemos que as hipóteses são mínimas e provavelmente apenas encontraremos os corpos", disse o governador, que se deslocou para o local.

Há quase três anos, uma outra barragem da empresa Samarco, controlada pelos acionistas Vale e BHP, rebentou também no estado de Minas Gerais, na cidade de Mariana, originando uma torrente de lama que destruiu fauna, flora e construções ao longo de 650 quilómetros.

Este desastre causou 19 mortos, além de ter deixado desalojadas milhares de famílias.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.