Tempestade tropical Fay

Mais de mil portugueses de férias em Cuba

Mais de mil portugueses de férias em Cuba

 

Lusa / AO Online   Nacional   18 de Ago de 2008, 15:22

A tempestade tropical Fay, que este fim-de-semana matou 57 pessoas em vários países das Caraíbas, chegou esta segunda-feira à costa sudoeste de Cuba, onde cerca de mil portugueses estão de férias, segundo as contas das agências de viagens nacionais.
    "Estão em Cuba pouco mais de mil portugueses, mas não há registo de qualquer problema neste momento por causa da tempestade, até porque nesta altura do ano estes fenómenos são esperados", contou à agência Lusa Paulo Brehm, da Associação Portuguesa das Agências de Viagens (APAV).

    A "única" consequência da tempestade "até ao momento", adiantou, foi o cancelamento de algumas actividades que tinham sido programadas pelos operadores.

    Fonte do gabinete da secretaria de Estados das Comunidades disse à Lusa que o governo português accionou a embaixada portuguesa em Cuba, "para que ficasse atenta a qualquer situação e pudesse apoiar os portugueses em caso de necessidade".

    "Os familiares de portugueses que estejam de férias em Cuba e tenham perdido o contacto com esses familiares ou estejam preocupados podem ligar para o gabinete de emergência consular (707202000) e os portugueses que estão em Cuba e que precisem de ajuda podem também contactar a embaixada [005372040149]", adiantou aquela fonte.

    A tempestade tropical Fay chegou esta manhã à costa Sul de Cuba, com ventos a atingir os 80 quilómetros por hora e chuvas fortes, mas poupou Havana ao dirigir-se para a Baía dos Porcos em Cuba. Segue agora na direcção da Florida, nos Estados Unidos, onde se prevê que chegue ainda hoje.

    Em oito das 15 províncias cubanas foi decretado o estado de alerta para furacões, segundo o serviço de protecção civil cubano.

    Em Cuba os ventos devem atingir entre 70 e 100 quilómetros por hora e, por precaução, mais de 15 mil habitantes das províncias orientais e centrais estão a ser transferidos para outros locais desde sábado.

    Em Varadero, principal zona balnear de Cuba, que fica a 140 quilómetros de Havana, cerca de 18 mil pessoas foram aconselhadas a ficar dentro de casa.

    A tempestade Fay já causou a morte de 50 pessoas no Haiti.

    O grupo petrolífero anglo-holandês Shell evacuou, por precaução, centenas de funcionários que trabalham no Golfo do México.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.