Açoriano Oriental
Mais de 13.500 ucranianos saíram da Rússia por corredor humanitário

Mais de 13.500 civis ucranianos conseguiram sair da Rússia desde julho através de um corredor humanitário criado na região fronteiriça de Sumy, no nordeste da Ucrânia, anunciou hoje o Governo de Kiev.

Mais de 13.500 ucranianos saíram da Rússia por corredor humanitário

Autor: Lusa

Entre os que conseguiram regressar à Ucrânia através do corredor na zona de Sumy estavam 1.653 crianças, declarou o Ministério da Reintegração ucraniano, segundo a agência francesa AFP.

Enquanto a maioria dos habitantes das cidades e aldeias conquistadas pelas tropas russas desde o início da invasão em fevereiro de 2022 fugiram para outras partes da Ucrânia ou para o estrangeiro, milhares ficaram para trás.

De acordo com dados da ONU, mais de um milhão de ucranianos refugiaram-se na Rússia desde o início das hostilidades com Kiev.

Kiev acusa Moscovo de ter levado cerca de 20.000 crianças ucranianas para a Rússia, o que levou o Tribunal Penal Internacional (TPI) a emitir um mandado de captura contra o Presidente Vladimir Putin por crimes de guerra.

Moscovo rejeita as acusações e insiste que quer proteger as crianças dos combates.

Até à data, segundo Kiev, apenas cerca de 400 crianças foram repatriadas para a Ucrânia.

Nos últimos meses, as autoridades ucranianas organizaram várias operações para retirar civis e crianças de localidades próximas da linha da frente, face a uma ofensiva militar russa.

Desconhece-se o número exato de baixas civis e militares da guerra da Rússia contra a Ucrânia, mas diversas fontes, incluindo a ONU, admitem que será muito elevado.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados