Selecção Nacional de Futebol

Luiz Felipe Scolari apresentou recurso da pena


 

Lusa   Futebol   24 de Set de 2007, 17:38

O Comité de Recursos da UEFA vai analisar o recurso a 4 de Outubro, pelas 8h30 (hora de Lisboa)”.
O seleccionador português de futebol apresentou recurso ao castigo de quatro jogos aplicados na sequência da agressão ao sérvio Dragutinovic, anunciou ontem a UEFA, que deverá ouvir o brasileiro Luiz Felipe Scolari a 4 de Outubro.

Na semana passada, Scolari foi punido com quatro jogos de suspensão e com uma multa de 12.000 euros, na sequência da agressão a Dragutinovic, no final do encontro de apuramento para o Euro2008, a 12 de Setembro, e que terminou empatado a uma bola.

De acordo com o site oficial do organismo, “o Comité de Recursos da UEFA vai analisar o recurso a 4 de Outubro, pelas 8h30 (hora de Lisboa)”.

De acordo com o Artigo 56 dos regulamentos disciplinares da UEFA, as partes envolvidas vão marcar presença na audiência do recurso. O presidente do Comité poderá dispensar uma das partes interessadas caso seja apresentado um pedido nesse sentido, acompanhado de um motivo válido”, lê-se no comunicado no site da UEFA.

A 4 de Outubro, nove dias antes do próximo encontro de Portugal na qualificação para o Euro2008, frente ao Azerbaijão, o Comité de Recursos pode confirmar a pena ou reduzi-la, não podendo agravá-la na medida em que a direcção da UEFA não recorreu do castigo.

Caso seja confirmado, o castigo impede que Scolari oriente a equipa das quinas nos últimos quatro jogos de qualificação: deslocações ao Azerbaijão e Cazaquistão (13 e 17 de Outubro) e recepções à Arménia e Finlândia (17 e 21 de Novembro).

Na qualificação para o Euro2008, que se realizará na Áustria e Suíça, Portugal ocupa a terceira posição do Grupo A, com 17 pontos, a quatro da Polónia, que lidera, com mais um jogo disputado.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.