Livro revela militares ilustres naturais dos Açores


 

Luís Pedro Silva   Regional   23 de Out de 2009, 23:26

O livro "Militares Ilustres dos Açores" apresenta um estudo do Coronel Salgado Martins, que pretende prestar uma homenagem a vários homens que fizeram a história das forças armadas nacionais e que são naturais dos Açores. O livro foi apresentado nas celebrações do Dia do Exército.

Como apresenta o livro "Militares Ilustres Açorianos"?

O livro é um pequeno dicionário biográfico com informações resumidas sobre a vida de algumas dezenas de militares açorianos, que se distinguiram no campo militar, mas também em outras áreas da sociedade.

Como surgiu a ideia de lançar um livro sobre os militares mais ilustres dos Açores?

A ideia deste trabalho surgiu quando começámos a fazer investigações sobre um militar que, pela sua história de vida, pudesse ser proposto para patrono da Zona Militar dos Açores.

O patrono necessita de ser uma individualidade que seja um exemplo para os militares e sociedade em geral.

Durante a investigação, encontrámos um conjunto de militares açorianos, que são praticamente desconhecidos devido ao passar dos anos, e porque desempenharam as suas actividades fora do arquipélago.

Este livro apresenta um ciclo temporal muito longo, desde o século XVII ao século XX e, por isso, ficou determinado que apenas iriam constar militares nascidos nos Açores que já tivessem falecido. Apenas abrimos uma excepção para o Coronel Afonso Chaves, que nasceu em Lisboa porque o pai era deputado em Lisboa, na época.

O livro é uma homenagem aos militares dos Açores?

O objectivo desta publicação é prestar uma homenagem a todos os militares açorianos, que ao longo de cinco séculos serviram em todos os continentes as forças armadas portuguesas.

O livro também fornece referências bibliográficas para os estudiosos que eventualmente decidam contar a história completa e cientificamente tratada, de algum destes militares ilustres. Com o lançamento deste trabalho também vivemos a história destes homens de armas que o rolar dos tempos fez cair no esquecimento, e contribuimos para que reocupem o seu lugar na memória de todos.

Neste livro, por exemplo, encontramos referências ao vice-almirante que foi o Major General da Armada, deputado, congressista, e que é o único português com duas condecorações da Torre e Espada, a mais alta condecoração nacional.

Uma grande percentagem dos militares apresentados no livro foram condecorados com a Torre e Espada.

A vida de cada um destes militares dava um livro, mas este trabalho apenas apresenta um resumo, muito sintético.

A foto da capa do livro é Sebastião José de Arriaga Brum da Silveira, avô do primeiro Presidente da República, Manuel Arriaga, que foi governador da ilha de São Miguel e ganhou a promoção a Major durante a guerra, onde foi ferido várias vezes.*

*Leia a entrevista completa na edição impressa do Açoriano Oriental de 24 de Outubro de 2009.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.