Liga Revelação arranca no sábado para ser “plataforma de desenvolvimento do jogador”

Liga Revelação arranca no sábado para ser “plataforma de desenvolvimento do jogador”

 

Lusa/AO Online   Futebol   17 de Ago de 2018, 10:29

A primeira edição da Liga Revelação de futebol, dedicada ao escalão sub-23 e que junta 14 equipas, começa este sábado, pretendendo ser "uma plataforma de desenvolvimento do jogador", aponta o diretor técnico nacional, José Couceiro.

Académica de Coimbra, Cova da Piedade, Desportivo das Aves, Feirense, Estoril Praia, Marítimo, Belenenses, Portimonense, Rio Ave, Benfica, Sporting de Braga, Sporting, Vitória de Guimarães e Vitória de Setúbal são as equipas que entram em ação este fim de semana na primeira jornada de uma Liga nova organizada pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Em declarações à agência Lusa, José Couceiro explica que "esta competição nasce da vontade conjunta da federação e dos clubes de criar um novo espaço competitivo, que permita o desenvolvimento dos jovens jogadores portugueses".

"Esperamos que este seja o campeonato em que vão 'explodir' as revelações do futebol português. Diria que o objetivo essencial é criar uma plataforma de desenvolvimento do jogador. Se isso acontecer, poderemos esperar que esses futebolistas comecem a chegar à I Liga, possam estar em algumas seleções nacionais e ser nomes relevantes no mercado, contribuindo para o equilíbrio dos clubes portugueses", descreve o diretor técnico.

São 14 as equipas que decidiram aderir à primeira edição da Liga Revelação, campeonato que terá 26 jornadas, somando-se uma segunda fase, na qual jogarão entre si os seis primeiros classificados até ser encontrado um campeão.

Admitindo que a Liga Revelação será na época 2018/19 uma espécie de "ano zero", o diretor técnico nacional e antigo treinador do Vitória de Setúbal, aponta que "este ano será de intensa análise e diálogo com os clubes", podendo acontecer que em 2019/20 "o quadro competitivo seja diferente, assim como as regras".

E, questionado sobre quais as vantagens que pode o futebol português vir a ter com esta aposta da FPF, José Couceiro conta que a federação analisou a quebra de jogadores na passagem de júnior para sénior, sendo que "muitos se perdem nessa idade, por falta de verdadeiras oportunidades e acompanhamentos".

"A Liga Revelação, acreditamos, poderá dar espaço para dezenas de jovens portugueses", afirma Couceiro, sem querer, no entanto, comentar situações concretas de clubes que não aderiram a esta competição, como aconteceu com o FC Porto, nem casos de clubes que decidiram priorizar este campeonato sub-23 face a outras provas, como aconteceu com o Sporting, que anunciou o fim da equipa B, que militava na II Liga e foi entretanto despromovida ao Campeonato de Portugal, antigo Campeonato Nacional de Seniores.

"Acompanhei este processo do lado dos clubes, no Vitória Futebol Clube. Cada clube tem uma situação particular. Todos analisaram a proposta e fizeram a sua opção. Sei que alguns não entraram por questões apenas infraestruturais, mas que poderão fazê-lo na próxima época. Também houve outros que manifestaram vontade de o fazer, mas a limitação a 14 equipas, um número que me parece adequado, não permitiu que entrassem já", concluiu Couceiro.

O primeiro dérbi da Liga Revelação é já este mês, um Sporting-Benfica à terceira jornada no dia 28 de agosto, na Academia de Alcochete, Já, na segunda volta, o encontro entre 'rivais' lisboetas é à 16.ª jornada, em 04 de dezembro, no Seixal.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.