Escreve o jornal britânico "The Times"

Líderes europeus obrigados a viajar de propósito para Lisboa para assinar Tratado


 

Lusa/AO   Internacional   2 de Nov de 2007, 07:16

Os líderes europeus poderão ser forçados a viajar de propósito para Lisboa para assinar o novo Tratado europeu em Dezembro antes de participar no Conselho Europeu, previsto para Bruxelas, noticia hoje o jornal The Times.
O diário britânico contabiliza um extra total de 77 mil quilómetros que os chefes de Estado e de Governo teriam de fazer colectivamente para viajar até à capital portuguesa para a cerimónia de assinatura antes de seguir para Bruxelas.

    Em termos ambientais, o uso de jactos particulares nestas viagens teria um custo de, pelo menos, 135 toneladas de dióxido de carbono (CO2), estima o diário conservador.

    O evento, previsto para o Mosteiro dos Jerónimos e com uma duração de cerca de uma hora, culminaria a presidência portuguesa da UE, que termina em Dezembro, e faria com que o importante tratado ficasse denominado "Tratado de Lisboa".

    "O resultado é que, em vez de fazerem simples viagens de ida e volta entre as suas capitais nacionais e Bruxelas, 26 líderes europeus e José Manuel Barroso, o presidente da Comissão, teriam de voar para Lisboa, onde ficariam passariam umas meras horas, e depois voltar a entrar nos seus aviões e seguirem-se uns aos outros para Bruxelas, onde à noite se sentariam de novo juntos a uma mesa diferente", prevê o Times.

    O jornal revela que a disputa sobre onde terá lugar este Conselho Europeu (Lisboa ou Bruxelas) e a respectiva assinatura do Tratado desencadeou uma "contenda diplomática à moda antiga".

    Os governantes portugueses são acusados de "vaidade patética" por insistirem nesta questão, acusação partilhada com os líderes belgas, que exigem organizar em Bruxelas o Conselho Europeu, que se realiza ali habitualmente cada seis meses.

    "Isto é a Europa no seu pior e mais ridículo", denuncia Neil O'Brien, o presidente do Open Europe, um instituto de estudos conhecido pelas posições eurocépticas, citado pelo Times.

    "Líderes da UE estão a esbanjar grandes quantias de dinheiro dos contribuintes e a emitir enormes quantidades de carbono puramente por causa da vaidade patética dos Belgas e dos Portugueses", acusa.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.