Assembleia da República

"Lamentável violação do segredo de justiça nas escutas" a Sócrates


 

Lusa / AO online   Nacional   2 de Dez de 2009, 11:53

O ministro da Economia afirmou esta quarta-feira que usou a expressão “espionagem política” para caracterizar as escutas às conversas do primeiro-ministro com o ex-dirigente socialista Armando Vara, porque se tratou de uma “lamentável violação do segredo de justiça”.
 Vieira da Silva falava na Assembleia da República, na Comissão de Assuntos Constitucionais, para a qual foi chamado e depor na sequência de um requerimento do PSD, que foi aprovado por todos os partidos da oposição com a abstenção do PS.

A 13 de Novembro, em entrevista à Antena 1, Vieira da Silva foi instado a comentar as escutas telefónicas envolvendo conversas entre José Sócrates e Armando Vara, no âmbito do processo “Face Oculta”, e que foram mencionadas pelo semanário “Sol”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.