Juros no crédito à habitação com novo mínimo histórico


 

Lusa/AO Online   Economia   30 de Dez de 2009, 10:22

A taxa de juro no crédito à habitação caiu em Novembro para novo mínimo histórico, 2,077 por cento, assim como a prestação média vencida, que se fixou em 256 euros, menos 113 euros que no inicio do ano.

Segundo os dados divulgados hoje pelo INE, a taxa de juro para o conjunto dos contratos de crédito à habitação voltou a atingir novo mínimo histórico em Novembro, tendo caído já 3,899 pontos percentuais desde Dezembro de 2008.

A queda da taxa face ao mês de Outubro foi de 0,134 pontos percentuais.

Por sua vez, também a prestação média vencida no mês anterior atingiu novo histórico, situando-se nos 256 euros, diminuindo três euros relativamente a Outubro, e menos 113 euros que no inicio do ano (-30,7 por cento).

A diminuição mensal da taxa do conjunto dos contratos em vigor ocorreu em todos os períodos considerados. A queda foi de 0,113 pontos percentuais, últimos três meses, 0,108 pontos percentuais, últimos seis meses, e 0,138, últimos 12 meses. As taxas fixaram-se em 2,164, 2,087 e 2,077 por cento, respectivamente.

A queda verificou-se em todos os destinos de financiamento: os juros nos contratos para a "aquisição de terreno para construção de habitação" caíram 0,124 pontos percentuais, enquanto na "construção de habitação" e na "aquisição de habitação" desceram 0,134 pontos percentuais.

As taxas para estes destinos de financiamento fixaram-se nos 1,904 por cento, 2,033 por cento e 2,087 por cento respectivamente.

O INE explicou ainda que, no total dos contratos de crédito à habitação, em média, as pessoas deviam 55.897 euros, mais 96 euros que em Outubro.

Os contratos para a compra de casa foram os que registaram maior aumento do capital em dívida, que subiu 100 euros face a Outubro, para se situar nos 59.906 euros.

Os créditos para construir casa registaram um aumento do valor médio devido de 40 euros em Novembro, face ao mês anterior, para os 42.334 euros, mas o valor médio a pagar mais alto registou-se nos contratos celebrados para quem comprou terreno para construir casa, fixando-se em Novembro nos 92.709 euros.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.