Ambiente

Jorge Sampaio enaltece "alerta" do pavilhão de Portugal


 

Lusa/AO online   Nacional   30 de Ago de 2008, 23:21

O ex-presidente da República, Jorge Sampaio, enalteceu o conceito do pavilhão de Portugal na Exposição Internacional de Saragoça, Espanha, considerando que contribui para o “estado de alerta” na questão da gestão sustentada dos recursos hídricos.
“O conceito está muito bem expresso. É uma mistura de estado de alerta com tudo aquilo que temos de fazer neste domínio”, afirmou Jorge Sampaio à Lusa.
O antigo Chefe de Estado visitou o pavilhão de Portugal na Expo 2008, onde foi recebido pelo comissário da participação portuguesa, Rolando Borges Martins.
O espaço português aborda a relação hídrica com Espanha e os rios transfronteiriços Tejo, Douro e Guadiana, que são simultaneamente as mais importantes bacias hidrográficas nacionais.
O pavilhão divide-se em três salas, dedicadas às atitudes de “alerta”, “consciência” e “mudança”.
Para Jorge Sampaio, a abordagem “minimalista” do pavilhão português “favorece o tema que se está a tratar”, água e desenvolvimento sustentável, temática da exposição internacional de Saragoça.
Sampaio considera que o espaço português aborda o tema “com bastante gosto, sem sobrecarregar mensagens, que ao fim de um dia em que se vêem vários pavilhões, já se misturam”. 
O ex-Presidente da República visitou as exposições internacionais de Sevilha, (Espanha), Hannover (Alemanha), Ahichi (Japão), e, naturalmente, a Expo 98, de Lisboa, e encara estes eventos como “momentos de trocas de experiências a nível mundial” que contribuem para a “pedagogia do diálogo”.
“São elementos importantes para continuar a fazer a pedagogia do diálogo que, a meu ver, é tão decisiva neste momento, e naturalmente que se entroncam em causas que cada vez têm mais equidade, como é o caso”, sustentou.
As exposições internacionais são ainda “fenómenos do país e de regiões, na medida em que a introdução de uma exposição numa área determinada contribuiu seriamente para a melhoria ambiental, urbanística e cultural dessa área”, acrescentou.
A Expo 2008 decorre até 14 de Setembro num recinto de 25 hectares junto ao Rio Ebro, contando com a participação de 105 países. 
O pavilhão de Portugal recebeu mais de 600 mil visitas desde a inauguração do certame, a 14 de Junho, superando as expectativas iniciais.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.