Açoriano Oriental
Jogadores do Vitória de Setúbal recorrem a fundo de garantia salarial

O Sindicato dos Jogadores de futebol confirmou, em comunicado, após reunir com o plantel do Vitória de Setúbal, que foi ativado o Fundo de Garantia Salarial para fazer face às necessidades mais urgentes.

Jogadores do Vitória de Setúbal recorrem a fundo de garantia salarial

Autor: Lusa/AO Online

A revelação foi feita depois da reunião que o Sindicato teve com os capitães de equipa, demais plantel e equipa técnica, que não receberam nenhum vencimento desde o início da época, altura em que a situação se agravou, após a descida do clube da I Liga ao Campeonato de Portugal.

“Não tendo havido até à data qualquer novidade sobre a regularização salarial prometida e perante esta situação limite, os jogadores, com três meses de salários em atraso, viram-se obrigados a recorrer ao Fundo de Garantia Salarial para fazer face às necessidades mais urgentes”, explicam.

O documento enviado à Lusa vinca que ao contrário das garantias de regularização salarial dadas aos atletas pelo presidente Paulo Rodrigues, eleito a 18 de outubro, nada foi feito até ao momento, numa equipa que fez greve aos treinos na sexta-feira e sábado passados.

“Face à ausência de uma resposta concreta do presidente da direção, ficou decidido, após esta reunião, que o plantel vai assegurar o plano de treinos da presente semana, realizar o jogo da próxima segunda-feira (diante do Pinhalnovense) e aguardar uma resposta concreta do presidente da direção relativamente ao cumprimento das obrigações salariais, até final da presente semana”, informam.

Caso a situação se mantenha inalterável, o comunicado do Sindicato dos Jogadores refere que novas medidas serão tomadas.

“Mantendo-se inalterada a situação atual e não havendo qualquer sinal de que venha a ser resolvida, os jogadores voltarão a reunir com o Sindicato na próxima terça-feira [10 de novembro], para tomar as medidas que se revelem necessárias”, avisam.

O texto frisa a “dedicação e profissionalismo dos jogadores e funcionários”, destacando o papel dos “capitães de equipa [Mano, Nuno Pinto, José Semedo e Zequinha] que transitaram da época passada e têm sido o elemento agregador do grupo de trabalho neste período de grande dificuldade”.

O Sindicato dos Jogadores condena ainda qualquer tentativa de colocar em causa a dignidade dos profissionais do Vitória de Setúbal.

“O Sindicato releva a atitude dos jogadores que, apesar das dificuldades, estiveram até ao último momento à espera de uma solução. Condena, por isso, todas as tentativas de pôr em causa a sua dignidade e compromisso, garantindo que no que depender destes profissionais tudo será feito para honrar o Vitória”, referem.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.