Açoriano Oriental
Joaquim Sousa Dinis lidera lista única ao CJ
O juiz conselheiro jubilado Joaquim Sousa Dinis lidera a única lista candidata à presidência do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol, depois de um percurso profissional que terminou como conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça
Joaquim Sousa Dinis lidera lista única ao CJ

Autor: LUSA/AO
Joaquim Sousa Dias é natural de Marrazes, Leiria, onde nasceu há 66 anos, reside em Coimbra e está jubilado desde 2001, altura em que deixou de exercer as funções de conselheiro do STJ.
A carreira do magistrado, que dividiu os estudos de liceu entre Leiria e Aveiro, tendo-se licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, começou como delegado do ministério público, entre 1967 e 1973, nas comarcas de Ponta do Sol, na Madeira, Portimão e Torres Vedras.
Pelo meio, entre 1968 e 1970, cumpriu o serviço militar, durante o qual esteve destacado em Angola, na guerra colonial.
Joaquim de Sousa Dinis começou a exercer funções de juiz em 1973, na comarca açoriana de Praia da Vitória, em Angra do Heroísmo, e depois em Lagos, passando ainda pela presidência dos círculos judiciais de Leiria e Coimbra.
No início da década de 90 do século passado passou a juiz desembargador no Tribunal da Relação de Lisboa, onde permaneceu oito anos, até assumir o cargo de juiz conselheiro do Supremo Tribunal de Justiça, em 1998.
Em 2001, o magistrado foi nomeado pelo Conselho Superior da Magistratura para presidir à extinta Alta Autoridade para a Comunicação Social (AACS), mas invocou "motivos pessoais" para renunciar ao cargo ainda antes de o assumir.
Nesse mesmo ano, Joaquim Sousa Dinis jubilou-se, passando a dividir o seu tempo pela presidência da Associação Cultural da Relação de Coimbra e a vice-presidência da Associação Portuguesa de Escritores Juristas, bem como do Centro Cultural do STJ.
É também membro do Conselho Consultivo dos Hospitais da Universidade de Coimbra e membro correspondente das Academias Petropolitanas de Letras e de Letras Jurídicas, tendo já publicado algumas obras lierárias, entre as quais "Contos do Aquém, do Além e do Mar" (1995) e "Varandas do Atlântico" (1999).
O juiz conselheiro jubilado deverá ser eleito presidente do Conselho de Justiça da FPF a 18 de Outubro, já que a sua lista é a única candidata às eleições intercalares para o órgão federativo, depois de os membros do anterior CJ se terem demitido e pedido, por unanimidade, a marcação urgente de eleições intercalares.
Reputado de "muito competente", Sousa Dinis foi uma escolha do presidente da FPF, Gilberto Madaíl, para liderar a lista única candidata ao CJ e reúne o consenso dos sócios ordinários do organismo que tutela o futebol português.
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.