João Oliveira sai da PJ nos Açores mas investigações não serão afetadas

João Oliveira sai da PJ nos Açores mas investigações não serão afetadas

 

Paulo Faustino   Regional   29 de Ago de 2019, 09:39

João Oliveira considera que a sua saída do cargo de coordenador da Polícia Judiciária (PJ) nos Açores não vai afetar as investigações que estão a ser desenvolvidas, relacionadas com as operações Asclépio e Nortada, mas também com a Santa Casa da Misericórdia de Ponta Delgada, Associação de Turismo dos Açores e SPRHI.

“A minha saída não vai influenciar em nada o normal prosseguimento de todas essas investigações que são do domínio público. As investigações são as investigações. A PJ é uma instituição pública com responsabilidades acrescidas, com competências diferenciadas e, portanto, é muito mais do que o mero somatório das pessoas que a constituem. Eu sou, e fui enquanto aqui estive, apenas uma peça da engrenagem com alguma relevância pelas funções que ocupava (...)”, salientou ontem ao lado do presidente do Governo Regional.



Pode ler mais na edição desta quinta-feira, 29 agosto 2019, do jornal Açoriano Oriental



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.