Agricultura

Jaime Silva Ministro autoriza concurso para construção de barragem em Estremoz


 

Lusa/AOonline   Nacional   16 de Out de 2008, 11:56

O lançamento de um concurso público para a empreitada de construção da Barragem de Veiros, em Estremoz, já foi autorizado pelo governo, o que permitirá concretizar uma “velha aspiração” da população local.
"Esperámos 50 anos, mas finalmente vamos ter a barragem", afirmou hoje o presidente do município de Estremoz, José Alberto Fateixa.

    Em declarações à agência Lusa, o autarca congratulou-se com a decisão do ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, Jaime Silva, de autorizar o lançamento do concurso para a empreitada de construção da barragem, que prevê um investimento na ordem dos nove milhões de euros.

    "Trata-se do maior investimento público de sempre em Veiros”, garantiu José Alberto Fateixa.

    De acordo com o autarca, a construção da barragem vai permitir ao concelho de Estremoz dispor de "uma importante reserva de água em pleno século XXI", tornando possível "a concretização de projectos hidro-agrícolas".

    Já referenciada no Plano de Valorização do Alentejo desenvolvido nos 50 do século XX, a construção da barragem, segundo o Ministério da Agricultura, decorre da necessidade de contrariar as adversas condições climáticas que tornam aquela região carenciada de recursos hídricos.

    A albufeira a criar pela barragem vai permitir o armazenamento da água para futura utilização no regadio de uma área de 1.114 hectares, de solos de boa qualidade, localizada na freguesia de Veiros, concelho de Estremoz, e no concelho de Monforte, actualmente objecto de uma agricultura marcadamente de sequeiro e pouco rentável.

    O projecto, segundo o Ministério da Agricultura, adquire uma importância vital para a sustentabilidade económica e social da região, ao contribuir para a resolução de problemas e consequências relacionadas com o abandono da actividade agrícola e consequente desertificação humana.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.